ÁFRICA/EGITO - Acusados dos atentados às igrejas se entregam à polícia para demonstrar sua inocência

Sexta, 21 Abril 2017 igrejas orientais   mártires   terrorismo  

CoptsUnited

Qena (Agência Fides) - “Os aparatos policiais da segurança egípcia”, para mostrar eficiência nos inquéritos sobre os ataques terroristas que causaram tragédias em duas igrejas coptas no Domingo de Ramos, difundem fotos e retratos-falados, indicando algumas pessoas como autores dos atentados. Entretanto, aumenta a incerteza sobre a credibilidade das informações em mãos da polícia, depois que dois suspeitos, cujas fotos foram expostas também na TV, para facilitar a captura, se apresentaram espontaneamente às forças de segurança egípcias, mostrando poder comprovar a sua inocência.
O último suspeito a se entregar à polícia de Qena, no Alto Egito, se chama Amr Mustafa Yussef, trabalha em uma empresa petrolífera, é casado e tem dois filhos. Sua mãe e seu irmão declararam à rede de TV egípcia que ficaram abalados ao ver a foto de Amr difundida pelo Ministério do Interior como um dos principais acusados das tragédias de 9 de abril. Ao saber que estava sendo procurado, Amr se entregou à polícia imediatamente. “Assim, o inquérito vai demonstrar que ele não está envolvido nos atentados”, disse o irmão à TV egípcia. “Seríamos nós os primeiros a pedir uma punição severa, segundo a lei”. Os parentes de Amr também excluíram que ele estivesse em contato com grupos jihadistas.
Antes de Amr Mustafa Yussef, outro indagado pelos últimos atentados perpetrados contra os coptas, Mahmud Mohamed Hussein, também se entregou à polícia de Qena, declarando ser estranho aos atos terroristas dos quais estava sendo acusado. Fontes egípcias consultadas pela Agência Fides descrevem versões atribuídas às autoridades policiais segundo as quais Mohamed Hussein teria sido preso, e não apresentado espontaneamente. (GV) (Agência Fides 21/4/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network