ÁFRICA - “Enfrentar o desemprego juvenil”: os Bispos da África do Oeste aos políticos da região

Terça, 11 Abril 2017 bispos   jovens   desenvolvimento  

Abidjã (Agência Fides) - “65% de nossa população é composta por jovens. Infelizmente, a maioria deles está desempregada e portanto, fortemente expostos ao tráfico humano, às drogas, à violência e às migrações forçadas”, denuncia Dom Ignatius Ayau Kaigama, Arcebispo de Jos, Presidente da RECOWA/CERAO (Conferência Episcopal regional da África Ocidental) na mensagem enviada ao atual Presidente da CEDEAO/ECOWAS (Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental), Ellen Johnson Sirleaf, Presidente da Libéria.
Na conclusão do encontro de seu comitê Permanente, realizado em fins de março em Assinie, na Costa do Marfim, os Bispos de Benin, Burquina-Fasso, Libéria, Gâmbia, Gana, Guiné-Bissau, Guiné, Mali, Mauritânia, Nigéria, Serra Leoa e Togo solicitaram os Chefes de Estado e de governo de seus países a enfrentar as emergências emersas durantes os trabalhos da Assembleia.
O alto desemprego juvenil é a maior preocupação porque pode levar os jovens a se tornarem ‘fáceis alvos de chefes guerrilheiros e criminosos políticos que podem recrutá-los para cometer crimes violentos e atos de terrorismo”.
A ameaça à segurança regional representada por pastores armados foi outro tema relatado pelos Bispos. “Os pastores, frequentemente armados com armas perigosas, são associados a estupros, homicídios, destruição de fazendas, sequestros e conflitos”, afirma o documento.
A Igreja reafirma seu compromisso em colaborar com os governos da região para promover a paz e o desenvolvimento. Esta colaboração será reforçada com a criação em Abuja, capital da Nigéria, de um gabinete de conexão entre a RECOWA-CERAO a CEDEAO/ECOWAS. Dom Kaigama pede à Presidente Sirleaf que facilite a adoção de um memorando de acordo entre os dois organismos religiosos. (L.M.) (Agência Fides 11/4/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network