ÁSIA/ÍNDIA - Em Uttar Pradesh, extremistas hinduístas interrompem uma oração na igreja

Segunda, 10 Abril 2017 liberdade religiosa   minorias religiosas   hinduísmo   violência  

Nova Délhi (Agência Fides) - “A interrupção da oração numa igreja foi um ato desprezível que não deve permanecer impune”: é o que diz a Fides John Dayal, ativista católico pelos direitos humanos e Secretário-geral do All India Christian Council, comentando o episódio da interrupção por parte de um grupo de extremistas hinduístas numa igreja protestante, ocorrido em Uttar Pradesh em 7 de abril passado. Os membros que atacaram pertencem ao grupo denominado "Yuva Vahin", criado em 2002 pelo líder hinduísta Yogi Adityanath, hoje primeiro-ministro de Uttar Pradesh.
"O governo deveria adotar as medidas necessárias e as precauções para manter a paz e a ordem e fazer de modo que as minorias cristãs não sejam perturbadas ou ameaçadas”, disse Dayal, membro do Conselho nacional para a integração do governo indiano.
Segundo refere a polícia, os extremistas interromperam uma liturgia da qual participavam mais de 150 pessoas, entre as quais 11 turistas americanos, acusando que o evento era uma cerimônia para a conversão religiosa.
O grupo "Yuva Vahin" apresentou uma queixa contra Yohannan Adam, o Pastor da igreja, que se encontra no distrito de Maharajganj, onde se realizava a oração, acusando-o de converter hinduístas ao cristianismo. A polícia declarou que uma investigação está em andamento sobre os fatos.
De acordo com Krishna Nandan, um líder hinduísta do Yuva Vahini, "a presença de cidadãos dos Estados Unidos indica que muitos hinduístas inocentes e ignorantes eram convertidos pelos missionários, que os atraiu com dinheiro para mudar de religião”. As autoridades cristãs refutaram essas acusações de conversão, definindo-as “absolutamente sem fundamento ".
No início de 2017, os ativistas hinduístas de "Yuva Vahini" realizaram a mesma ação na "Full Gospel Church" em Gorakhpur, acusando os cristãos de proselitismo . (SD-PA) (Agência Fides 10/4/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network