ÁSIA/PAQUISTÃO - Uma campanha de paz comum de cristãos e muçulmanos, no signo da oliveira

Segunda, 10 Abril 2017 diálogo   islã   paz   violência   direitos humanos   minorias religiosas   igrejas locais   escola   instrução  

Lahore (Agência Fides) – Cristãos e muçulmanos no Paquistão querem construir a paz social e religiosa na nação e, com este intuito, lançam uma campanha que tem como símbolo a oliveira, para indicar o compromisso comum: como refere a Fides a Comissão Nacional para o Diálogo inter-religioso e o Ecumenismo da Conferência Episcopal do Paquistão, presidida pelo Arcebispo Sebastian Francis Shaw, para favorecer a paz e a harmonia foi promovida em todas as dioceses do Paquistão uma simbólica campanha de plantação de oliveiras em escolas, igrejas, mesquitas, madrasas, seminários e instituições cristãs e islâmicas.
“A oliveira é uma árvore sempre verde. O ramo de oliveira é um símbolo de abundância, glória e paz. A oliveira é símbolo de paz, sabedoria, glória, fertilidade, potência e pureza. O pombo trouxe um ramo de oliveira a Noé para demonstrar que o dilúvio tinha acabado. A oliveira e o óleo foram mencionados sete vezes no Sagrado Alcorão e a oliveira é louvada como um fruto precioso”, recorda a Fides pe. Francis Nadeem, Secretário-Executivo da Comissão.
“Os líderes islâmicos – refere Nadeem – decidiram que as oliveiras fossem plantadas em vários seminários onde os estudantes muçulmanos estudam e aprendem a ser tornar seres humanos amantes da paz. Deste modo, queremos e podemos fazer emergir o desejo inato de todo ser humano de viver em paz. Pretendemos promover a paz e a harmonia em especial entre as crianças. Além disso, assim como as oliveiras crescem dia após dia no jardim de um seminário, do mesmo modo esperamos que a atitude e as relações de amor e de paz cresçam entre os residentes e com o próximo”. É significativo que esta campanha tenha tido início na Quaresma e prosseguirá durante todo período de Páscoa, destaca a Comissão, e pelo menos cinco escolas islâmicas em cada diocese aderiram à iniciativa.
Entre os outros eventos que estão caracterizando de modo positivo as relações inter-religiosas, nota-se o convite da “Majlias Wahadat Muslimin”, congregação religiosa islâmica de caráter sociopolítico, que organizou recentemente um encontro com a Comissão Nacional para o Diálogo inter-religioso e o Ecumenismo, anunciando de desejar ativar uma ala interconfessional da congregação para promover estavelmente iniciativas de diálogo entre muçulmanos e cristãos. (PA) (Agência Fides 10/4/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
diálogo


islã


paz


violência


direitos humanos


minorias religiosas


igrejas locais


escola

instrução