ÁFRICA/ÁFRICA DO SUL - Bispos: “O Presidente Zuma não tenha medo de considerar a hipótese de renunciar”

Quarta, 5 Abril 2017 bispos   corrupção  

Johannesburg (Agência Fides) – Levar a crise política ao Parlamento para preservar a democracia e a paz social, pedem os Bispos sul-africanos em mensagem assinada por Dom Stephen Brislin, Arcebispo de Cidade do Cabo e Presidente da Southern African Catholic Bishops’ Conference, publicada em 4 de abril.
As mudanças no governo realizadas pelo Presidente Jacob Zuma, com a substituição do Ministro da Fazenda, Pravin Gordhan, por Malusi Gigaba, está gerando fortes protestos no país (veja Fides 31/3/2017). “Neste estado de ansiedade e incerteza, é de importância fundamental que o Parlamento seja convocado com urgência”, afirmam os Bispos sul-africanos no documento recebido pela Agência Fides.
Os Bispos recordam que é dever do Parlamento controlar a ação do governo e expressam a esperança que os deputados “sejam orientados ao bem do país e da população, e não a lealdades ou interesses próprios”.
Na África do Sul, vários setores pedem a renúncia de Zuma. “Enquanto entendemos e respeitamos os apelos para que o Presidente renuncie, um passo como este não representaria a solução completa, pois é necessário erradicar a corrupção em todos os níveis”, afirma a mensagem, que pede ao African National Congress, partido no pode, que “se esforce seriamente para deter a corrupção e as recomendações em todos os níveis do governo”. Em todo caso, os Bispos pedem a Zuma “que reconsidere seriamente a própria posição e não tenha medo de agir com coragem e humildade, no melhor interesse da nação”.
Foi organizada para o dia 7 de abril uma marcha de protesto em toda a África do Sul. Notando que se intensificaram os rumores sobre possíveis violências, os Bispos reiteram que demonstrar pacificamente é um direito e que “é essencial que o povo possa fazer ouvir a sua voz”. (L.M.) (Agência Fides 5/4/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network