ÁSIA/FILIPINAS - Combate às drogas: católicos engajados em formar a consciência dos agentes da polícia

Terça, 28 Março 2017 droga   política   forças armadas   formação   evangelização   direitos humanos  

Quezon City (Agência Fides) – Agir pela raiz e sensibilizar as consciências dos agentes da polícia e das forças armadas empenhados no combate cotidiano contra traficantes para que, ao servirem em uniforme, respeitem sempre os princípios de justiça, legalidade e dignidade humana: como apurado pela Fides, este é o objetivo de grupos católicos engajados na formação de membros das forças da ordem.
A campanha nacional de combate às drogas lançada pelo Presidente Rodrigo Duterte está suscitando críticas por causa do elevado número de vítimas (mais de 8 mil) e pelo comportamento dos agentes da polícia, considerados violentos. A Ordem de São Miguel, associação eclesial, iniciou programas de formação humana e espiritual específicos para policiais: “Acreditamos que se os agentes reforçarem sua relação com Deus, suas relações familiares e seus princípios éticos fundamentais, podem ter também um bom relacionamento com o próximo e com a sociedade e agir realmente pelo bem do país”, explica à Fides Arturo Alabanza, leigo católico e coronel reformado, que dirige o ministério da Ordem de São Miguel.
“No percurso de formação realizado no passado, os agentes assumiram valores como justiça, disciplina, honestidade e solidariedade; mas o mais importante, que envolve todos os outros, é a fé. Neste percurso, nós os acompanhamos para redescobrir a forte relação com Deus. Sem um forte relacionamento com Deus, seu caráter pode vacilar”, explica Alabanza que, depois de uma longa carreira no exército filipino, seguiu um caminho de renovação espiritual na associação católica para famílias “Casais por Cristo”.
Os homens uniformizados se encontram diante de situações difíceis e diferentes, “que colocam à prova o caráter, a personalidade e a coragem: se não têm uma profunda relação com Deus e sólidos princípios morais, certamente podem cair em erros ou cometer injustiças”, frisa o coronel.
“A formação humana e espiritual de militares e policiais é muito necessária hoje, num momento em que as execuções extrajudiciais estão aumentando no país”, observa.
Em um recente seminário realizado em Quezon city, intitulado “Perdão: a chave para o sucesso”, 35 agentes policiais seguiram um curso composto por cinco palestras sobre temas como família, perdão e respeito pela dignidade humana. O programa, segundo os participantes, se revelou precioso e será repetido para outros agentes.
A Ordem de São Miguel atua em parceria com o movimento “Casais por Cristo” e com diversas Capelanias dos serviços das forças armadas, polícia e outros corpos da guarda, propondo cursos na Academia Militar em Baguio, na Academia Marítima da Ásia e Pacífico em Mariveles e em outros lugares de formação militar. O objetivo específico da Ordem é promover uma formação de longo prazo das consciências, para enriquecer o percurso de formação dos agentes com valores e princípios úteis para a construção do bem comum da nação. (NDL-PA) (Agência Fides 28/3/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network