ÁSIA/ÍNDIA - Franciscanos: é necessária vontade política para garantir segurança alimentar na Índia

Quarta, 22 Março 2017 segurança alimentar   fome   desnutrição   pobreza   dalit   migrantes   tribalismo   infância   mulher   direitos humanos   franciscanos  

Calcutá (Agência Fides) - É urgentemente necessário um compromisso comum e vontade política para acabar com a fome e desnutrição na Índia, garantindo a toda população “segurança alimentar” (possibilidade de cada indivíduo de obter de forma constante o alimento para atender as necessidades alimentares diárias, ndr.). O governo indiano é chamado a colocar em prática um plano de ação sistemático de aplicação da lei nacional sobre segurança alimentar: é o apelo lançado através da Agência Fides por Pe. Nithiya Sagayam OFM Cap, Coordenador nacional da Associação das Famílias Franciscanas da Índia” (AFFI).
“Apesar do rápido desenvolvimento econômico, um terço dos indianos ainda vivem abaixo da linha de pobreza: a razão é principalmente a falta de vontade política”, disse ele a Fides. Isso foi discutido durante um recente seminário organizado pela Associação das Famílias Franciscanas da Índia (AFFI), em colaboração com a ONG "Franciscans International", e o Centro Udayani em Calcutá.
No seminário, que reuniu 40 delegados e coordenadores de comunidades provenientes de todo o país, emergiu que “existem potencialidades tanto nas pessoas e quanto no próprio governo para pôr fim à pobreza extrema”. Seria suficiente seguir as indicações contidas na “National Food Security Act” de 2013, colocando em prática “um esforço eficaz e mirado nos mecanismos que garantem nutrição e bem-estar às crianças, responsabilizando as mulheres e organizando um sistema de distribuição pública de alimentos”, observa a AFFI.
Os franciscanos promovem uma “abordagem holística” que aborda, em sua complexidade, todas as questões e várias dimensões relacionadas com a pobreza e a fome na sociedade indiana, recordando os preconceitos de casta e credo ainda presentes.
Os participantes fizeram contato com a Federação Nacional de Ativistas para a Segurança Alimentar, propondo um plano de ação a fim de deter estrategicamente a pobreza extrema e a fome. Como ilustrado por Pe. Jothi, chefe do Centro Udayani, as diretrizes do plano de ação são: para criar uma compreensão mais profunda dos direitos das pessoas que vivem em extrema pobreza e passam fome; organizar uma reunião extraordinária durante a Semana de Ação Alimentar (9 a 16 de outubro) com foco no direito à alimentação através do processo de crescimento da consciência, dar prioridade aos oprimidos e esquecidos como os habitantes das zonas rurais, favelas, migrantes, dalits e tribais. (PA) (Agência Fides 22/3/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
segurança alimentar


fome


desnutrição


pobreza


dalit


migrantes


tribalismo


infância


mulher


direitos humanos


franciscanos