AMÉRICA/CHILE - Crianças revistadas e escolas transformadas em postos de bloqueio: a dramática realidade dos mapuche

Sábado, 11 Março 2017

Internet

Temuco (Agência Fides) – Violência sem medida, jovens assassinados e incursões constantes: hoje, as crianças mapuche vivem situações complicadas onde cotidianamente são violados os direitos humanos. As denúncias enviadas a Fides referem de ônibus escolares parados por policiais e escolas transformadas em postos de bloqueio pela polícia. Na região de La Araucanía, que o Governo considerou conflituoso por causa do aumento da violência rural, a estratégia é aumentar os controles da polícia. Isso, porém, gerou uma violação ulterior dos direitos das comunidades mapuche e de todos os habitantes que constantemente são interrogados ou controlados.
Os mais prejudicados são meninos e meninas que, não só continuam crescendo como testemunhas desses fatos, mas são também vítimas desta violência.
Nas comunidades de Temucouicui e Blanco Lepin foram denunciados casos em que os militares vão às escolas, pegam as crianças e as interrogam. Além disso, param as vans das escolas quando circulam pelas estradas rurais, fazem as crianças descer para controlá-las e, depois, não deixam as crianças ir a escola. Outra violação dos direitos das crianças mapuches consiste no fechamento de escolas rurais para transformá-las em lugares de bloqueio da Polícia. Outras escolas foram fechadas por incursões constantes que ocorrem nas áreas circunstantes. Neste contexto, em 17 de março, em Temuco, haverá uma marcha para tornar visível a violência que afeta as crianças do povo mapuche e pedir a desmilitarização do território. (AP) (11/3/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network