ÁSIA/IRAQUE - Patriarca caldeu no fórum sobre o pós-conflito: copiar do Ocidente a distinção entre política e religião

Quinta, 9 Março 2017 igrejas orientais   política   democracia   minorias religiosas   laicidade  

Saintadday.com

Sulaymaniyah (Agência Fides) – Quando Mosul for completamente subtraída aos jihadistas do autoproclamado Estado islâmico e o povo iraquiano tiver que enfrentar a dura tarefa de recompor um tecido político, social e religioso dilacerado, o dever de todos os iraquianos – a partir dos líderes políticos – será o de “construir um Estado de direito, uma democracia nacional, moderna, um país fundado sobre o princípio da cidadania, e não sobre relações de força pré-definidos entre maiorias e minorias com base étnico-religiosa”. E para caminhar nesta perspectiva, será necessário “distinguir a religião da política, as instituições religiosas daquelas estatais, aprendendo com a experiência do Ocidente”. Assim o Patriarca Louis Raphael I Sako, Primaz da Igreja caldeia, sugeriu os critérios essenciais que, na sua opinião, são necessários seguir para que o fim das campanhas militares contra os jihadistas do Daesh abra uma fase de real reconciliação e recomposição nacional, contrastando os impulsos de desagregação que ameaçam a unidade do país: “Devemos separar a política da religião, como no Ocidente” insistiu o Patriarca, “caso contrário não teremos futuro”. O Patriarca Louis Raphael expôs a consideração participando quarta-feira, 8 de março, do fórum intitulado “Beyond Daesh: ending the cycle of conflicts, toward durable solutions (Além do Daesh: colocar fim no ciclo dos conflitos, rumo a soluções duradouras), organizado na cidade iraquiana de Sulaymaniyah pela American University of Iraq, instituição acadêmica particular que segue padrões de ensino norte-americanos.
Abrindo seu pronunciamento – divulgado pelos canais oficiais do Patriarcado e recebido pela Agência Fides -, o Primaz da Igreja caldeia especificou que não é um político e que oferece estas considerações – inclusive o convite a distinguir política de religião – como cidadão iraquiano e bispo. Participou do fórum também o Primeiro-Ministro iraquiano Haider al-Abadi: “O Primeiro Ministro” observou o Patriarca caldeu em seu pronunciamento “expôs bem os planos para um futuro melhor, mas não poderá fazer milagres se não houver unidade entre os políticos iraquianos e se não colaborarmos todos, priorizando os interesses comuns ao invés dos individuais e pessoais”.
Sulaymaniyah é uma cidade do noroeste do Iraque, situada no confim com o Irã e cortada pelos castelos dos Montes Zagros. (GV) (Agência Fides 9/3/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network