ÁSIA/LÍBANO - Patriarca maronita: a corrupção é uma “lepra social”

Terça, 7 Março 2017 oriente médio   igrejas orientais   corrupção   política  

bkirki.org

Bkerkè (Agência Fides) - “A corrupção, o feudalismo político que aniquila a justiça e o direito, e os interesses privados, sectários ou confessionais que criam obstáculo ao caminho das instituições públicas, começando pelos organismos de controle, representam uma lepra social mortal”. Assim se expressou o Patriarca maronita Bechara Boutros Rai no decorrer da homilia da missa celebrada no domingo, em 5 de março, na sede patriarcal de Bkerkè, com uma referência clara à atual situação política e social do Líbano. Inspirando-se no episódio evangélico da cura do leproso, o Primaz da Igreja maronita deplorou, entre outros, o furto e o desperdício dos fundos estatais e dos recursos públicos, a práxis endêmica da propina e da imposição de impostos, que minam inclusive “a vontade de investir e de financiar projetos de desenvolvimento na região”. Entre as outras chagas nacionais elencadas pelo Patriarca durante a missa dominical – na presença do Arcebispo Gabriele Caccia, Núncio apostólico no Líbano -, o Patriarca recordou também o atraso na aprovação do orçamento, o obstrucionismo que impede aprovar uma nova lei eleitoral e a negligência em enfrentar a emergência dos resíduos. “Todos esses fatores e a práxis de uma política que ignora o bem do país”, destacou o Cardeal maronita, “representam uma chaga mortal”. (GV) (Agência Fides 7/3/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network