ÁFRICA/REP. CENTRO-AFRICANA - Voltam para casa os 10 mil deslocados acolhidos no Carmelo de Bangui

Segunda, 6 Março 2017 deslocados   institutos missionários  

p. Federico Trinchero

Bangui (Agência Fides) - “Todos os refugiados voltaram para casa!” Anuncia numa nota o Pe. Federico Trinchero, missionário carmelita descalço que trabalha no convento de Notre Dame du Mont Carmel, em Bangui, capital da República Centro-Africana, onde como resultado da guerra civil que eclodiu em 2012, foram acolhidos 10 mil deslocados (veja Fides 4/12/2014).
“Depois de três anos e três meses, termina aqui a nossa aventura iniciada em 5 de dezembro de 2013. Este é o último episódio da história de nosso mosteiro que se tornou improvisamente um campo de refugiados”, escreve Pe. Federico. Segue, abaixo, um trecho de sua história.
“Em janeiro, um projeto financiado pelo Alto Comissariado para os Refugiados da ONU, em colaboração com o Governo Centro-Africano e outros parceiros, permitiu a todos os nossos refugiados (e aqueles, muito mais numerosos, ainda acampados perto do aeroporto de Bangui) de finalmente voltar aos seus bairros da cidade e recomeçar uma vida normal. Cada família recebeu um pequeno apoio financeiro apenas para as condições de transportar todos os seus pertences na nova residência, desmontar a tenda e abandonar definitivamente o campo. A partida era livre e ninguém foi obrigado a abandonar o campo; mas, na verdade, todos concordaram prontamente em partir.
Tudo aconteceu de uma forma ordenada e sem grandes problemas. Aliás, nós ficamos surpresos com a maneira rápida, serena e disciplinada com que o nosso campo de refugiados foi esvaziado, terminando a sua existência. Obviamente, tudo isso foi possível graças não só ao pequeno incentivo econômico, mas sobretudo pela situação de tranquilidade e segurança que se criou na capital. Este novo clima tem incentivado os nossos refugiados a fazer o grande passo e começar uma nova vida no bairro de origem ou em outro bairro da cidade.
Em 8 de janeiro, celebramos uma missa de ação de graças ao Senhor por todas as bênçãos que nos encheu nestes três anos, e por nunca ter nos deixado faltar a sua proteção e sua providência. Terminamos a missa na colina no centro de nossa propriedade, com a bênção da cidade de Bangui e implorando o dom da paz para todo o país. Na verdade, nós não devemos esquecer que, se a situação melhorou significativamente na capital, não é assim em outras partes do país, como Bocaranga ou Bambari. Pequenos grupos de rebeldes, nem sempre bem identificados, muitas vezes divididos entre si e pouco claros em suas reivindicações, infelizmente, continuam perpetrando ações criminosas causando vítimas inocentes, semeando medo e forçando a população a deixar as aldeias. Com grande dificuldade a missão da ONU procura conter esses fenômenos que, esperamos, deverão absolutamente ser erradicados, para permitir a todo o país - não só a capital – de resolutamente tomar o caminho da paz e do desenvolvimento”. (L.M.) (Agência Fides 6/3/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network