ÁSIA/MIANMAR - Apelo das organizações de direitos humanos contra os crimes cometidos contra os Rohingya

Segunda, 6 Março 2017

Internet

Yangon (Agência Fides) – Treze organizações engajadas na defesa dos direitos humanos exortaram as Nações Unidas a indagar sobre as atrocidades cometidas pelo exército birmanês contra a minoria muçulmana dos Rohingya. “A instituição de uma comissão sob o mandato da Organização das Nações Unidas ou um mecanismo semelhante é o mínimo para garantir a justiça”, declararam as organizações em uma carta dirigida à Comissão dos Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra. Os signatários, dentre os quais HRW e Anistia Internacional, pediram também que sejam prevenidas de modo significativo as violências contra as minorias que estão em situação de risco. O relator especial das Nações Unidas para direitos humanos em Mianmar advertiu sobre a péssima situação da população Rohingya nos campos de refugiados em Bangladesh e pediu medidas urgentes, depois de visitar a região. Entretanto, o vice-diretor de HRW na Ásia defendeu o apelo e denunciou o silêncio mantido pela comunidade internacional em relação ao que está acontecendo no país asiático.
Em Mianmar, onde prevalecem os budistas, existe uma longa história de discriminação e perseguição contra muçulmanos, e os Rohingya são vistos como imigrantes ilegais. Todavia, a comunidade internacional e os grupos de direitos humanos asseguram que esta minoria muçulmana tem raízes históricas no território birmanês. Pelo menos 73 mil Rohingya fugiram para Bangladesh da brutalidade dos militares birmaneses que, segundo muitas organizações, cometeram todo tipo de abusos contra esta minoria.
(AP) (6/3/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network