ÁSIA/TURQUIA - Alcançado o acordo para os procedimentos de eleição do novo Patriarca armênio de Constantinopla

Quinta, 2 Março 2017 igrejas orientais  

armenianchurch.org

Erevan (Agência Fides) – A reunião de cúpula convocada em Erevan (Armênia) pelo Patriarca Karekin II, Catholicos de todos os Armênios, para provar a solucionar a disputa cada vez mais complexa ao redor da próxima eleição do Patriarca armênio-católico de Constantinopla, obteve o resultado de desbloquear a situação e colocar de acordo as partes em causa sobre a cronologia para a eleição do sucessor de Mesrob II Mutafyan, o jovem e empreendedor Patriarca que está inválido desde que foi acometido por uma doença incurável, em 2008.
A cúpula entre o Catholicos Karekin e os expoentes do Patriarcado armênio apostólico de Constantinopla – informam fontes oficiais do Catholicosato, consultadas pela Agência Fides – se realizou em 23 e 24 de fevereiro passado, na Sede patriarcal de Echmiadzin.
Participaram das reuniões – representando o Patriarcado armênio de Constantinopla, o Arcebispo Aram Ateshyan – que desde 2008 desempenha as funções de Vigário Patriarcal geral – e o Bispo Sahak Mashalyan, Presidente do Conselho religioso do Patriarcado de Constantinopla. Precisamente entre estes dois se haviam verificado divergências, mas em seguida, acordos, constatados por outros representantes do Patriarcado – sobre as formas de resolver o impasse ligado à doença do Patriarca e chegar à eleição do sucessor (veja Agência Fides 20/2/2017).
Atualmente, o procedimento concordado com a mediação do Catholicos Karekin prevê a eleição, até 15 de março, de um Locum Tenens – que assumirá as funções hoje desempenhadas pelo Vigário patriarcal – e em seguida, de um Comitê operativo. As duas instâncias institucionais - Locum Tenens e Comitê operativo – deverão realizar eleições até seis meses de um novo Patriarca armênio de Constantinopla, “segundo os procedimentos em vigor”. Se depois do período estabelecido de seis meses, a eleição ainda não tiver se realizado, a Assembleia patriarcal e as instituições comunitárias do Patriarcado armênio de Constantinopla poderão revogar o mandato concedido ao Locum Tenens e ao Comitê operativo. (GV) (Agência Fides 2/3/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network