ÁFRICA/SUDÃO - Mais de 31 mil sul-sudaneses abandonaram o país por causa da penúria

Quinta, 2 Março 2017

RD

Cartum (Agência Fides) - A metade do número previsto de refugiados provenientes do Sudão do Sul para 2017 já chegou ao Sudão nos primeiros dois meses do ano. A declaração provém do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR). De acordo com as cifras oficiais, mais de 31 mil sul-sudaneses deixaram o país por causa da fome e dos conflitos armados. A penúria, anunciada oficialmente pelo Governo e pelas Nações Unidas em 20 de fevereiro passado, é particularmente grave em algumas áreas do Unity State. As primeiras estimativas indicam que mais de 80% dos recém-chegados são mulheres e crianças, inclusive menores não acompanhados e separados das famílias. Necessitam de assistência salva-vidas imediata.
Nos centros de ingresso no Sudão, os novos refugiados são transportados a locais onde podem receber alimentação, água e um reparo. São fornecidos kits de cozinha para satisfazer suas necessidades de base. Os expoentes do Sudanese National Umma Party pediram à população sudanesa das áreas que fazem fronteira com o país que recebam os refugiados que fogem da penúria que está atingindo parte da jovem nação. As organizações da sociedade civil sudanesa lançaram um apelo às organizações caritativas e de voluntariado no Sudão, reconhecidas pelo Estado, para fornecer ajudas para o Sudão do Sul. Segundo o ACNUR, desde que a guerra eclodiu, chegam ao Sudão quase 330 mil refugiados em fuga das guerras e da insegurança alimentar presentes no país.
(AP) (2/3/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network