ÁSIA/TURQUIA - Catholicos armênio Karekin II convoca um encontro para enfrentar os problemas internos do Patriarcado Armênio de Constantinopla

Segunda, 20 Fevereiro 2017 igrejas orientais   igrejas locais  

wikipedia

Yerevan (Agência Fides) - O Patriarca Karekin II, Catholicos de todos os Armênios, convocou em Yerevan, na Sé Patriarcal de Echmiadzin, alguns protagonistas do conflito em andamento sobre a próxima eleição do Patriarca Apostólico Armênio de Constantinopla, na tentava de desatar os nós de uma história que continua confusa. O encontro entre o Catholicos Karekin e os membros do Patriarcado Apostólico Armênio de Constantinopla - referem fontes armênias - está previsto para a semana em andamento.
A liderança do Patriarcado Armênio de Constantinopla, com sede em Istambul, parece incerta desde que, em 2008, o Patriarca Mesrob II Mutafyan foi acometido por uma doença incurável. Desde então, as funções do Patriarca foram desempenhadas pelo Arcebispo Aram Ateshyan.
Nos últimos anos, a comunidade armênia apostólica da Turquia vivenciou um debate, por vezes áspero, sobre a possível sucessão de Mesrob. Membros conceituados da comunidade armênia presente na Turquia defendiam a necessidade urgente de eleger um co-patriarca com plenas funções. Outros evocavam regras restritas, segundo as quais não era possível proceder à eleição de um novo Patriarca enquanto o predecessor estivesse vivo.
A situação se desbloqueou em outubro passado, quando a Assembleia sinodal do Patriarcado armênio anunciou o retiro de Mesrob das funções patriarcais e em acordo com as autoridades civis, se iniciaram os procedimentos para a eleição de um novo Patriarca. Nas passadas semanas, houve um novo atrito entre o Bispo armênio apostólico Sahak Mashalyan e o Vigário geral Aram Ateshyan: o primeiro acusou o segundo de dificultar o processo eleitoral. Os dois contendentes – informam fontes midiáticas turcas consultadas pela Agência Fides – concordaram um protocolo com base no qual a eleição do novo Patriarca deveria se realizar no próximo dia 28 de maio. No entanto, este acordo local provocou objeções por parte do Catholicosato de Echmiadzin: segundo a mídia turca, o Catholicos Karekin considerou o protocolo subscrito por Ateshyan e Mashal yan como uma violação dos regulamentos em vigor para a eleição patriarcal e por isso, convocou em Erevan os dois Bispos e outros representantes do Patriarcado armênio apostólico de Constantinopla com a intenção de resolver as divergências e concordar juntos um procedimento eleitoral legítimo e reconhecido por todos. (GV) (Agência Fides 20/2/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network