VATICANO - O Cardeal Filoni no seminário de estudos sobre Leigos e Missão. “Quando uma pessoa se sente amada, se abre ao Evangelho”

Quarta, 15 Fevereiro 2017 pontifícias obras missionárias   formação   animação missionária   filoni  

Primeiro dia do Seminário 'Leigos e Missão' em Roma

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – Está em andamento em Roma o seminário de estudos “Leigos e missão”, organizado pela Secretaria Internacional da Pontifícia União Missionária (PUM) e pelo Centro Internacional de Animação Missionária (CIAM), com a colaboração dos Diretores Nacionais das Pontifícias Obras Missionárias na Espanha, Colômbia, Bolívia, Chile, Argentina e Uruguai. Participam do seminário, na sede do CIAM, 18 congressistas provenientes da Espanha e dos países latino-americanos citados.
No primeiro dia do seminário, segunda-feira, 13, Pe. Fabrizio Meroni, Secretário-geral da PUM e Diretor do CIAM, abriu os trabalhos com uma palestra repleta de ‘provocações’ e questionamentos, com o objetivo de estimular o debate. Depois, o Dr. Guzmán Carriquiry, Vice-Presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, desenvolveu uma rica e profunda reflexão sobre o tema do seminário a partir da carta enviada pelo Papa Francisco ao Cardeal presidente da comissão, em 19 de março de 2016. Naquela carta, o Papa evoca traços conotativos substanciais da identidade e da missão dos membros do "santo povo fiel de Deus". À tarde, o teólogo espanhol Pe. Eloy Ebbene ofereceu uma reflexão sobre o quadro teológico-eclesial a se desenvolver durante o seminário. As palestras foram seguidas por interessantes trocas de opinião e acréscimos. O primeiro dia de trabalhos se encerrou com a celebração eucarística.
A terça-feira, 14 de fevereiro, segundo dia de convivência e de reflexão, se iniciou com a celebração eucarística presidida por Dom Eugenio Scarpellini, bispo da diocese de Alto (Bolívia) e diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias daquele país latino-americano. O bispo Scalpellini, à luz da liturgia do dia, abordou alguns temas nos quais o trabalho continental de reflexão e preparação ao Congresso Missionário Americano, programado para julho de 2018 na Bolívia, pode se centrar.
Antes de começar os trabalhos programados para o segundo dia, os participantes receberam com satisfação a visita do Cardeal Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos. Longe de ser apenas uma visita de protocolo, o Cardeal demonstrou interesse real pelo tema central do seminário e depois de agradecer o compromisso e o envolvimento de todos os participantes, propôs algumas considerações importantes. O Prefeito da Congregação de Propaganda Fide observou que sobretudo depois do Concílio Vaticano II, o conceito de missionariedade deve ser visto em chave claramente dinâmica, deixando de lado a concepção territorial da missão. Ele ainda advertiu que a fecundidade missionária pode ser atuada somente se for colhida a relação intrínseca entre os conceitos missão-igreja-leigos.
O Cardeal Filoni reconheceu que a figura do missionário leigo é nova, pois durante muito tempo, a missão foi interpretada como um dever exclusivo dos consagrados e religiosos. Em seguida, questionou: “Quem é o missionário?” E respondeu: o missionário é o batizado; a missão é de todos, seja no sentido de primeira como de ‘nova’ evangelização. Ao mesmo tempo, o Cardeal destacou a necessidade de manter em mente a dimensão antropológica cristã em que os homens e as mulheres, como seres diversos e complementares, são uma real oportunidade e riqueza para a missão evangelizadora, porque a sensibilidade e as características próprias da masculinidade e feminilidade configuram verdadeiras experiências de missão. O cardeal também encorajou a levar em consideração o papel missionário das crianças e dos jovens, notando que em cada uma destas fases da vida, os cristãos têm competências e oportunidades para desenvolver a própria missão.
Depois de acenar ao seu conhecimento direto das experiências missionárias nos territórios de missão na América, o Cardeal-Prefeito do Dicastério missionário concluiu sua visita com duas afirmações no espírito do Magistério do Papa Francisco: “Devemos reconhecer que na periferia da vida está o coração missionário da Igreja, e não esquecer que quando as pessoas se sentem amadas, abrem seu coração ao Evangelho”.
O seminário se realiza na sede do CIAM e se conclui sábado, 18 de fevereiro.
Pe. Leonardo Rodriguez, diretor nacional das POM no Uruguai.
(Agência Fides, 15/02/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network