ÁFRICA/CHADE - Emergência epidemia de hepatite E: desinfestação e tratamento da água

Segunda, 13 Fevereiro 2017 saúde  

MSF

N’djamena (Agência Fides) – Uma epidemia de hepatite E está se difundindo em Am Timan, no Chade, na região sudeste de Salamat. É o que declara a organização médica e humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) que havia já identificado o primeiro caso em setembro de 2016. Desde então, a ONG tratou 885 pacientes com sintomas de insuficiência hepática aguda e os números aumentam em cerca de 60 casos novos a cada semana. A hepatite E se propaga de pessoa a pessoa frequentemente através do consumo de água e alimentos contaminados por matérias fecais de pessoas infectadas pelo vírus. Consequentemente, o risco de epidemias é maior aonde o acesso à água potável é limitado. Atualmente, mais de 600 agentes de MSF estão trabalhando para identificar novos casos, tratar os pacientes e melhorar as reservas de água e as condições de higiene em Am Timan. Uma das medidas tomadas é a introdução de cloro nas torres hídricas da cidade. O tratamento da água é, com efeito, um elemento fundamental da resposta de emergência para a prevenção de doenças transmissíveis pela água, como a hepatite E. Além de fornecer serviços médicos ao hospital de Am Timan, MSF lançou uma campanha de amplo alcance para desinfetar as cisternas em 72 pontos de distribuição de água na cidade de Am Timan. A equipe de MSF está também oferecendo palestras para explicar a importância de lavar as mãos com sabão e utilizar sempre água clorada. É necessária uma intervenção mais consistente, principalmente nos âmbitos da água e da higiene.
(AP) (13/2/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network