AMÉRICA/PANAMÁ - 26 mil menores panamenses ainda explorados em várias formas de trabalho e escravidão

Quarta, 8 Fevereiro 2017

Matthew

Panamá (Agência Fides) – O Instituto para o Desenvolvimento das Mulheres e da Infância (UDEMI) organizou recentemente um encontro com os membros da sociedade civil, representantes de organização não-governamentais e de meninos e meninas da Aliança com a criança, para enfrentar o fenômeno dos mais de 26 mil menores explorados no trabalho no país. Dentre as iniciativas, foi promovida a campanha “100 milhões para 100 milhões”, com o objetivo de conscientizar a sociedade e planejar ações conjuntas para erradicar práticas incorretas e o abuso infantil, através da participação dos jovens. Já em 1998 foram instituídas a Marcha Global contra o trabalho infantil e a Campanha Global para a instrução em favor de um sistema unitário para contrastar uma prática que prejudica 100 milhões de crianças em todo o mundo expostas a novas formas de exploração infantil sexual ou de escravidão e maus-tratos quando pequenos refugiados. Existem ainda milhares de crianças indígenas que diante da miséria abandonam a escola e vão trabalhar em plantações de café com os pais. A representante do Comitê para a erradicação do trabalho infantil afirma ainda que a situação das meninas é duplamente grave: muitas são exploradas como domésticas e obrigadas a deixar a escola. (AP) (8/2/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network