AMÉRICA/COLÔMBIA - O Bispo de Apartadó, “estamos entrando numa dinâmica macabra de crime organizado”

Sábado, 4 Fevereiro 2017 violência   paz   direitos humanos  

CEC

Apartadó (Agência Fides) - O Bispo de Apartadó, Dom Hugo Alberto Torres Marin, expressou sua profunda preocupação com a situação de ordem pública que se verifica na região de Córdoba y Urabá, pelo formar-se de grupos que estão à margem da lei. Num comunicado, enviado à Agência Fides, o prelado elenca os motivos para esta preocupação: o aumento de assassinatos de líderes sociais e políticos; a rápida formação de grupos paramilitares que ocupam as terras desocupadas pelas FARC em seu processo de desmobilização segundo os acordos de paz de Havana; a maneira atroz com que são silenciados aqueles que reivindicam as terras de onde foram tirados de forma fraudulenta; o controle bélico das terras marcadas pela rota do tráfico de drogas junto a um sistema de crime organizado; a exploração minerária ilegal e o dano do ecossistema.
Além disso, Dom Torres Marin denuncia “o surgimento de gangues juvenis que estão invadindo os grandes centros urbanos de Urabá, Turbo, Apartadó, Nueva Colonia e Currulao, indicação inequívoca de que estamos entrando numa dinâmica macabra do crime organizado que gira em torno do microtráfico e da extorsão”.
Diante deste dramático panorama, a Igreja faz alguns interrogativos sobre o futuro das comunidades camponesas da região, que continuam sofrendo de modo permanente o flagelo do conflito armado, sobre a ausência das autoridades estatais que deveriam assumir o controle do território, sobre o que fazer numa situação sempre mais desconcertante. Dom Torres Marin conclui recordando que “é tarefa de todos os líderes da região se conscientizar dessas situações e buscar juntos as soluções”. (SL) (Agência Fides 04/02/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network