ÁSIA/FILIPINAS - Amparar a esperança dos pobres nas favelas de Manilha

Sexta, 3 Fevereiro 2017 pobreza   instrução   jovens   meninos de rua   periferias  

Manilha (Agência Fides) - “Servir os pobres é uma fadiga, mas dá esperança”, diz à Fides irmã Emiliana Saptaningsih, da Congregação dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria, engajada na pastoral das favelas nas Filipinas, habitadas pelos chamados “squatter” (ocupantes).
São os moradores de um novo bairro, nascido em 1980 na periferia de Manilha, conhecido como “Bagong Silang” (isto é, “recém-nascido”). O bairro rapidamente se ampliou tornando-se um dos lugares ocupados por pobres que chegam à capital, Manilha e tentam se alojar como podem.
Desde sua fundação, na periferia de Manilha, Bagong Silang se tornou o mais populoso barangay (“vilarejo”) nas Filipinas, com mais de 300 mil habitantes.
No esforço para regularizar a condição de “moradores em barracos”, muitas famílias do bairro receberam uma área de 50/60 m2 na qual construir sua casa. As infraestruturas locais, no entanto, não eram suficientes para uma população tão numerosa e a maioria das barracas não tem serviços básicos.
Neste contexto, nasceu o Centro São Damiano, instituído pela Congregação dos Sagrados Corações de Jesus e Maria em 2012. Irmãs e voluntários se ocupam do cuidado de crianças desnutridas e das gestantes através de programas de alimentação e assistência. Outros projetos dirigidos às comunidades residentes abrangem a instrução e propõem cursos de formação profissional e o acesso a bolsas de estudo.
“Estes programas e estas iniciativas querem dar esperança às pessoas”, explica à Fides a irmã Emiliana. “As pessoas devem ter satisfeitas suas várias necessidades materiais, mas também é igualmente importante cuidar das exigências espirituais”, acrescenta. “Os pobres de Bagong Silang têm um grande coração e nutrem a esperança de um futuro melhor: nossa missão é ajuda-los a melhorar suas vidas e realizar sua potencialidade, com um acompanhamento humano e espiritual”, conclui, observando que “a comunidade católica está fazendo esforços conjuntos para acessar, encontrar e cuidar dos pobres da área”. (PA- SD) (Agência Fides 3/2/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network