ÁFRICA/RD CONGO - A morte do histórico opositor Tshisekedi em um momento crucial da vida política congolesa

Quinta, 2 Fevereiro 2017 eleições  

Kinshasa (Agência Fides) - Etienne Tshisekedi, histórico opositor congolês desde os tempos do então Zaire de Joseph-Désiré Mobutu, faleceu ontem em um hospital de Bruxelas. Tshisekedi, 84 anos, era Presidente da Union pour la Démocratie et le Progrès social (UDPS), principal componente de Le Rassemblement, a coalizão da oposição que não assinou os acordos de 18 de outubro com o Presidente Joseph Kabila, que previam, dentre outras coisas, a realização de eleições presidenciais em 2018 (veja Fides 18/10/2016). Diante das manifestações convocadas por Le Rassemblement para obrigar Kabila a ceder o poder até o fim do mandato, em 20 de dezembro de 2016, o Presidente aceitou se sentar na mesa com a oposição liderada por Tshisekedi, em negociação mediada pelos Bispos locais. A negociação resultou nos acordos de São Silvestre (veja Fides 3/1/2017) que preveem eleições presidenciais e políticas até dezembro de 2017, cuja atuação ainda está em discussão.
A morte de Etienne Tshisekedi ocorreu num momento crucial da história da República Democrática do Congo. As negociações para a atuação dos acordos de São Silvestre se paralisaram com a nomeação do Primeiro Ministro do governo de transição, que deve ser um expoente da oposição. A morte do máximo expoente da oposição abre espaços para outros candidatos, mas também para fragmentações e divisões no âmbito da frente anti-Kabila. (L.M.) (Agência Fides 2/2/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network