VATICANO - Lutar contra a lepra e contra as discriminações que acarreta

Segunda, 30 Janeiro 2017 doenças  

Aifo

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – Domingo, 29 de janeiro, 64º Dia Mundial de luta contra a Hanseníase, o Papa Francisco recordou no Angelus a recorrência com as palavras: “Celebra-se hoje o dia Mundial de luta contra a Hanseníase. Esta doença, mesmo em diminuição, é ainda uma das mais temidas e atinge os mais pobres e marginalizados. É importante lutar contra esta enfermidade, mas também contra as discriminações que ela gera. Encorajo aqueles que se ocupam do socorro e da reintegração social de pessoas atingidas pelo Mal de Hansen, para quem asseguramos a nossa oração”.
O Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, Card. Peter Kodwo Appiah Turkson, publicou uma mensagem intitulada “Erradicação da Hanseníase e reinserção das pessoas atingidas por ele: um desafio ainda a vencer”, em que afirma, entre outras coisas, a necessidade de “nos empenharmos todos, em todos os níveis, para que em todos os países sejam modificadas as políticas familiares, profissionais, escolares, esportivas e de outros gêneros, que discriminam direta ou indiretamente estas pessoas, para que os Governos elaborem planos concretos que envolvam pessoas doentes”. Se, com efeito, “é fundamental incrementar a pesquisa científica para desenvolver novos medicamentos e obter melhores instrumentos diagnósticos”, é também necessário “reinserir plenamente as pessoas curadas no tecido social de origem: família, comunidade, escola ou ambiente de trabalho”. (SL) (Agência Fides 30/01/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network