ÁFRICA/COSTA DO MARFIM - A paz deve ser um projeto de futuro, afirma um missionário

Quinta, 26 Janeiro 2017 paz  

Internet

Duékoué (Agência Fides) – A situação dos jovens em Duékoué é marcada pelas guerras de 1997 e de 2011. Em 2016, as primeiras eleições foram boicotadas. No mês de dezembro, foram realizadas as eleições legislativas, para as quais uma parte da oposição não apresentou candidatos. “Quando um país é marcado pela guerra, a primeira coisa que acontece é a falta de reconhecimento dos resultados por parte dos expoentes dos partidos no Governo” afirma, numa nota enviada à Agência Fides, padre Xec Marquès, missionário salesiano na África desde 1992. Para os jovens marfinenses, a paz tem a ver com o que comer diariamente, como pagar a escola ou como curar os doentes.
“Eles não têm um projeto - continua o missionário -, conta somente o imediato; conseguir um diploma profissionalizante para poder entrar no mercado de trabalho. Muitos têm a idade para votar, mas poucos participaram das últimas eleições porque não acreditam na política e nos políticos”. “Para nós salesianos e para os educadores, o desafio é saber promover os valores da consciência social, da responsabilidade política e não deixar-se levar pela inércia da urgência do cotidiano. A paz não pode ser somente ausência de violência, deve ser um projeto de futuro”, conclui padre Marquès.
(AP) (26/1/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network