ÁFRICA/NIGÉRIA - Há um ano do sequestro, o Card. Onaiyekan recorda pe. Oyaka, de quem não se conhece o destino

Sexta, 20 Janeiro 2017 missionários assassinados  

Abuja (Agência Fides) – Há mais de um ano, não se há notícias de pe. Gabriel Oyaka, religioso nigeriano espiritano (Congregação do Espírito Santo), sequestrado em 7 de setembro de 2015 no estado de Kogi (veja Fides 10/9/2015). Falando durante uma coletiva de imprensa depois da Missa celebrada em memória do sacerdote, o Card. John Olorunfemi Onaiyekan, Arcebispo de Abuja, recordou que os sequestradores não se manifestaram e nenhum pedido de resgate foi feito e destacou que é dever das autoridades proteger a vida e o bem dos nigerianos. “O governo tem a responsabilidade de proteger a vida e as propriedades dos cidadãos e a Igreja não pode fazer nada a não ser pedir ao governo que faça seu trabalho” disse o Cardeal.
Referindo-se aos vários casos de sequestros de cidadãos inocentes, dentre os quais muitos sacerdotes, o Cardeal observou que “é um tragédia que abalou a nossa terra e o nome que mais de profere é o dos pastores Fulani, que estariam por detrás destes homicídios, sequestros e destruições de vidas e propriedades”.
Os pastores Fulani são acusados de ter atacado diversas aldeias de agricultores em seus movimentos em busca de novos pastos para seus rebanhos. “Do meu ponto de vista, estamos diante de uma emergência nacional e todo o país se deve unir para terminar com esta violência”, concluiu. (L.M.) (Agência Fides 20/1/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network