ÁFRICA/CHADE - Os Bispos: “O país está em crise, mas devemos resistir à tentação do desânimo e da violência”

Sexta, 13 Janeiro 2017 política   economia  

N’Djamena (Agência Fides) - O Chade está passando por um momento muito difícil, por causa “das controvérsias sobre a gestão das eleições presidenciais, o não pagamento de salários e as medidas de austeridade tomadas pelo governo para enfrentar a crise econômica e financeira”, escrevem os Bispos do Chade em sua mensagem de Natal, só agora enviada à Agência Fides. No âmbito político, os Bispos lamentam “a falta de diálogo” entre governo e oposição e entre instituições e sociedade civil que constitui “uma grave ameaça para a democracia”.
Desde que o Chade se tornou um exportador de petróleo, “o país perdeu a sua vocação agrícola e pastoral”, se destaca na mensagem. “Mas a má gestão dos lucros petrolíferos e a queda brutal dos preços do barril trouxeram à luz, como era previsível, a fragilidade de uma economia baseada num recurso que suscita muitos interesses”.
O desinteresse no setor primário e o avanço da desertificação estão provocando “sangrentos conflitos entre pastores e agricultores, que causam perdas humanas e materiais”.
Os Bispos pedem a todos que façam sua parte para tirar o país da crise, convidando a população “a resistir à tentação da violência e do desencorajamento”. “O futuro do país lhes pertence. Cabe a vocês traçar um novo caminho, distante das sendas marcadas por erros do passado. Isso passa pela tolerância, pelo respeito das diferenças e das convicções e pela aceitação recíproca”. (L.M.) (Agência Fides 13/1/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network