http://www.fides.org

Asia

2003-10-14

ÁSIA/ÍNDIA - QUAL O PAPEL DOS CRISTÃOS NA RECONCILIAÇÃO DOS CONFLITOS ÉTNICOS E RELIGIOOS? É O QUE SE DISCUTE NO NORDESTE DA ÍNDIA – UNIÃO DAS DIVERSAS CONFISSÕES CRISTÃS PARA A DISTENSÃO E A PAZ

Imphal (Agência Fides) – A região do nordeste da Índia é uma das mais instáveis do país, palco de conflitos sociais, étnicos e territoriais entre tribos e diversas comunidades, ou para a autonomia do governo central. Por isso, numerosos líderes cristãos de 16 confissões encontraram-se recentemente em Imphal, capital do Estado de Manipur, na região nordeste, para discutir a possível contribuição que a comunidade cristã pode oferecer para acabar com os conflitos e iniciar um processo de reconciliação.
Os cristãos destacaram que a sua união ecumênica é um primeiro passo em direção à harmonia. “Depois de anos de incompreensões, finalmente nos encontramos juntos para falar de um mesmo púlpito: é uma obra de Deus. Por graça de Deus, estamos aqui reunidos para pregar a reconciliação. É um bom início”, disse à Agência Fides Pe. K. George, da Arquidiocese de Imphal.
“A união entre as Igrejas cristãs é necessária para poder estender a reconciliação a toda a sociedade que nos circunda. Devemos trabalhar com convicção por essa causa”, acrescentou o Rev. I. Simon da Igreja batista, afirmando que os cristãos podem desempenhar um papel de mediação nos diversos conflitos.
Peter Senpu Kuki, leigo católico que participou do encontro, notou como os elementos cultural e psicológico sejam muito importantes para pôr fim a um conflito: “É preciso observar aquilo que se passa na mente das pessoas: se prevalece o desejo de vingança, é preciso procurar mudar essa tendência e substituir o ódio com sentimentos de diálogo e perdão”.
A principal preocupação dos cristãos é o distrito de Chandal, no Estado de Manipur, onde o coflito entre grupos étnicos envolveu também mulheres e crianças. A comunidade cristã sente-se fortemente interpelada para frear a escalada de violência.
Na rota do tráfico de droga, Manipur é atormentado pela violência interétnica há mais de 30 anos. Já em 1947, ano da independência indiana, os “Naga”, tribo das colinas ao norte de Imphal, deram início a uma luta contra o governo central, que cresceu nos anos 50. Os grupos rebeldes, que normalmente se escondem na floresta, combatem pela independência do Estado de Manipur para criar uma grande “Nagaland”, Estado com uma única etnia.
(PA) (Agência Fides 14/10/2003 linhas 33 palavras 396)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network