ÁSIA/PAQUISTÃO - O censo se fará em 2017: para os cristãos, é uma oportunidade importante

Sexta, 23 Dezembro 2016 minorias religiosas   política   cristianismo  

Islamabad (Agência Fides) – Os fiéis cristãos no Paquistão acolhem favoravelmente a decisão de fixar o novo censo da população e oferecem sua plena colaboração. O Conselho de Interesse Comum (ICC), organismo governamental, de fato decidiu oficialmente que o censo terá início no Paquistão em 15 de março de 2017, depois de uma sentença da Corte Suprema que intimava o governo a proceder. Todas as quatro províncias paquistanesas colaborarão para a realização do censo e será formada uma comissão especial para monitorar sua realização.
O último censo no Paquistão foi realizado em 1998, quando a população era de 132 milhões e a contagem deveria ser realizada a cada dez anos. Agora, se considera que a população possa ter superado os 200 milhões, o que tornaria o Paquistão o sexto país mais populoso do mundo.
O cristão Nasir Saeed, diretor da Ong Centre for Legal Aid, Assistance and Settlement (CLAAS), nota a Fides que “o censo é uma oportunidade importante para as minorias religiosas, em especial para os cristãos, que há muito tempo auspiciavam uma nova contabilização oficial da população. Agora, os cristãos deverão garantir que seus dados, sobretudo aqueles relativos à religião, sejam corretos”.
Os Bispos católicos, em sua recente assembleia, debateram o tema do censo, pedindo ao governo que fosse convocado o mais rápido possível para atualizar também os dados relativos às minorias religiosas. “O censo é importante para a boa governança do Estado e para uma melhor gestão dos serviços sociais e uma justa distribuição dos recursos”, escreveram os Bispos num comunicado enviado a Fides. As comunidades religiosas desejam conhecer com maior precisão a natureza da população e de seus fiéis, para poder fornecer um serviço adequado, seja em nível litúrgico, seja também em obras de caridade. (PA) (Agência Fides 23/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network