AMÉRICA/BOLÍVIA - A Igreja pede que a voz do povo seja respeitada sobre a candidatura de Morales

Quinta, 22 Dezembro 2016 política   conferências episcopais   igrejas locais  

Dom Aurelio Pesoa Ribera

La Paz (Agência Fides) – "Não é uma questão de partidos, sejam eles de direita, de esquerda ou de centro. É uma questão de saber e recordar que em 21 de fevereiro deste ano o povo boliviano se pronunciou e, portanto, sua palavra deveria ser respeitada", destacou o Bispo auxiliar da Arquidiocese de La Paz e Secretário-geral da Conferência Episcopal da Bolívia (CEB), Dom Aurelio Pesoa Ribera, O.F.M.
Durante uma coletiva de imprensa convocada na tarde de 20 de dezembro para apresentar os votos de feliz Natal dos Bispos à comunidade boliviana, Dom Aurelio Pesoa também respondeu às perguntas dos jornalistas sobre a recente comunicação do partido MAS, guiado pelo Presidente Morales, segunda o qual a candidatura de Morales para as próximas eleições presidenciais de 2019 é uma das alternativas possíveis.
Segundo Dom Pesoa, uma nova candidatura de Morales, como presidente a partir de 2019, provocaria não “união, mas fratura. Já existe divisão, existe fratura em nosso país, e esta escolha provavelmente levaria a um aumento da fratura”.
O referendo sobre a reforma do artigo 168 da Constituição do Estado Plurinacional da Bolívia (veja Fides 17/02/2016), que trata o período do mandato presidencial e vice-presidencial (cinco anos) e a possibilidade de reeleição (uma só vez, na sequência de um mandato anterior), resultou na vitória do não com 56% dos votos. (CE) (Agência Fides, 22/12/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network