ÁFRICA/RD CONGO - Atritos em Lubumbashi; “morta uma jovem e saqueada uma paróquia” segundo fontes locais

Terça, 20 Dezembro 2016 eleições   violência  

Kinshasa (Agência Fides) - “A população, sobretudo dos bairros da periferia, desceu às ruas para protestar. Houve confrontos com a polícia e tiroteios. Temos notícia de uma estudante morta por um tiro perdido. Foram incendiados vários automóveis e algumas lojas, saqueadas. Uma paróquia também foi saqueada”, informam à Agência Fides fontes da Igreja em Lubumbashi, segunda cidade da República Democrática do Congo e ex-capital da antiga província de Katanga. “Neste momento, o clima de tensão é menor, mas as ruas continuam desertas e os meios de transporte não circulam. Estão presentes apenas a polícia e o exército”.
A população desceu às ruas para protestar pela não-realização de eleições presidenciais marcadas para este ano, enquanto ontem, à meia-noite, expirou o segundo e último mandato do Presidente em fins de mandato, Joseph Kabila. Lubumbashi é o baluarte eleitoral de Moïse Katumbi, ex-governador de Katanga, considerado como um dos maiores candidatos à Presidência, quando se realizarem as eleições.
Katumbi, no entanto, foi acusado de tentar um golpe e fugiu ao exterior (veja Fides 31/5/2016).
Kabila, que pretende ficar no poder até a eleição de seu sucessor, nomeou um novo governo fruto do acordo de 18 de outubro (veja Fides 18/10/2016) entre a maioria presidencial e uma parte da oposição. A grande parte dos opositores, unida sob a sigla “Le Rassemblement”, pede que Kabila deixe imediatamente o poder. O líder de “Le Rassemblement”, o opositor histórico Étienne Tshisekedi, lançou um apelo à população para não reconhecer mais Kabila como Chefe de Estado. A capital, Kinshasa, como as outras maiores cidades congolesas, está blindada; a população está fechada em casa e a polícia patrulha as ruas. (L.M.) (Agência Fides 20/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network