AMÉRICA/VENEZUELA - “A solução não é a barbárie”: Arcebispo de Ciudad Bolivar depois das violências e saques

Terça, 20 Dezembro 2016 fome   direitos humanos   violência   política  

Ciudad Bolivar depois das violências e saques

Ciudad Bolivar (Agência Fides) – “Estamos firmemente convencidos de que a solução não são a barbárie, os atos de vandalismo e a irracionalidade. Somos capazes de resolver nossos conflitos em um quadro civil, pacífico e democrático. A violência é a arma de quem não tem razão”, afirma o comunicado de Dom Ulises Antonio Gutiérrez Reyes, Arcebispo de Ciudad Bolivar, publicado em 19 de dezembro, depois dos atos de vandalismo e saques no comércio da cidade, ocorridos no fim de semana.
“Somos um povo identificado com a justiça e a paz, respeitoso dos valores morais e espirituais presentes em nossas famílias. É verdade que na Venezuela atravessamos tempos difíceis... Vivemos em uma sociedade em cuja raiz se encontra o pecado estrutural, que impõe sempre a cultura da morte, o caos e a confusão”, continua o texto, recebido pela Fides.
“Convidamos todos a ser protagonistas do bem comum, a nos dar ouvidos, a fazer nossos valores valerem, rejeitando toda forma de violência, e em nenhum caso a participar destes atos que contrariam a nossa condição de cristãos”, reafirma o Arcebispo. “Estamos muito preocupados com o silêncio da mídia, seja nacional como regional. Isto fomentou boatos, ansiedade e pânico entre a população”, conclui o comunicado.
Segundo dados apurados pela Fides, cerca de 450 lojas foram esvaziadas e destruídas completamente, muitas foram até incendiadas sem motivo. “É a primeira vez na história que ocorre uma coisa deste tipo em Ciudad Bolivar: esta é uma cidade que vive do comércio. 80% do movimento econômico da cidade é governado pelo comércio, não há indústrias e isto nos atinge muito” disse o presidente da Câmara de Comércio do estado de Bolivar. Muitos testemunhos em redes sociais denunciam que a casa principal desta situação particular são as últimas medidas econômicas do governo contra a população (veja Fides 19/12/2016). Os próprios Bispos haviam alertado para o risco deste tipo de reação.
(CE) (Agência Fides, 20/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network