ÁSIA/ÍNDIA - Violência e abuso contra os cristãos em vista do Natal

Quinta, 15 Dezembro 2016 perseguições   minorias religiosas   liberdade religiosa   cristianismo   violência   justiça   natal   hinduísmo   fundamentalismo religioso  

Facebook

Nova Délhi (Agência Fides) - Nova violência contra os cristãos, perpetrada com a aproximação do Natal, preocupa e causa confusão na comunidade cristã indiana. Segundo informações obtidas por Fides, em 14 de dezembro, um grupo de cerca de 30 militantes hinduístas atacou um grupo de fiéis católicos em Tikariya, aldeia nos arredores da cidade de Banswara, no Estado de Rajasthan, espancando o sacerdote católico Stefphan Rawat, mulheres e outros cristãos. Conforme relatado a Fides por Sajan K George, presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos (Gcic) os católicos, como de costume, estavam andando pelas ruas do povoado cantando canções natalinas, os tradicionais "carol", numa pequena procissão que começou no final da missa. Os extremistas, armados com paus e cassetetes os alcançaram e espancaram com violência, uma ação contra a liberdade religiosa garantida pela Constituição.
Dentre outros atos recentes de violência injustificada, se encontra o que ocorreu no início de dezembro contra uma mulher cristã no estado de Chhattisgarh: Samari Kasabi, 55 anos, cristã do povoado de Dokawaya, foi morta num ataque brutal que obrigou outros cristãos a se converterem ao hinduísmo por medo de serem assassinados. Kasabi foi despida, espancada até a morte e depois queimada por seus vizinhos numa noite de terror. A multidão de militantes estava à procura de seu filho Sukura, 35 anos, e sua família, mas, não encontrando, decidiu matar Samari.
A polícia local prendeu o chefe da aldeia durante dois dias antes de libertá-lo sem acusação. Anteriormente, outros membros da família foram sequestrados pelos naxalitas, grupo de guerrilheiros comunistas indianos, enquanto estavam rezando pelos enfermos e necessitados em sua aldeia. Os membros da família disseram que tinham sido repetidamente perseguidos.
Também no Estado de Madhya Pradesh, centro da Índia, nos últimos dias alguns extremistas hinduístas atacaram uma igreja protestante e apedrejaram os fiéis durante uma liturgia. Algumas imagens sagradas, como as de Santo Antônio e São Lourenço dentro da Igreja Católica de Nossa Senhora da Saúde no distrito de Udupi, Estado de Karnataka, foram profanadas e destruídas por vândalos na noite de 11 de dezembro
O Conselho Global de Cristãos Indianos (Gcic) está documentando uma série de fatos e violência contra os cristãos na Índia, especialmente nos Estados de Karnataka e Orissa, com o aproximar-se do Natal. Por esta razão, pede às forças de segurança para garantir a proteção necessária para que "a pequena e vulnerável comunidade cristã possa rezar em paz e celebrar em segurança este tempo santo do Natal".
Na Índia, os cristãos são cerca de 2,5% da população, enquanto 80% dos 1 bilhão e 300 milhões de habitantes se professam hinduístas. A conversão ao cristianismo é expressamente proibida por lei em cinco estados indianos. O governo indiano federal, liderado por Bharatiya Janata Party (BJP), partido nacionalista hinduísta, é acusado de fazer vista grossa em relação aos ataques contra as minorias religiosas no país. (PA) (Agência Fides 15/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
perseguições


minorias religiosas


liberdade religiosa


cristianismo


violência


justiça


natal


hinduísmo


fundamentalismo religioso