ÁFRICA/UGANDA - Os Yira congoleses se oferecem como mediadores entre o governo ugandense e o “Reino” de Rwenzururu

Terça, 6 Dezembro 2016 minorias étnicas  

Armas sequestradas pela guarda do Rei de Rwenzururu

Kampala (Agência Fides) - Kyaghanda Yira ASBL, a estrutura organizativa da comunidade cultural Yira, oferece a sua mediação para resolver a crise entre o “Reino” de Rwenzururu e o governo de Uganda. Nos dias 26 e 27 de membro, atritos entre as forças de segurança e a ‘guarda real’ do Rei tradicional Charles Wesley Mumbere causaram a morte de mais de 100 pessoas (veja Fides 1/12/2016).
Os Yira (ou Nande) são o mais importante grupo étnico no Kivu do Norte, a província do leste da República Democrática do Congo que confina com a região ugandense de Rwenzururu.
“Existe uma unicidade cultural entre os Yira em Uganda e na RDC, apesar das fronteiras políticas que os apresentam como povos distintos. Mas são um só – afirma um comunicado da associação cultural. O comitê de liderança internacional de Kyaghanda Yira considerou indispensável adotar imediatamente um comportamento que favoreça a reconciliação entre o governo ugandense e o poder tradicional de Rwenzururu, oferecendo-se como mediador”.
A declaração faz um apelo aos pertencentes à comunidade Yira para que “mantenham a calma, sem ceder à agitação que pode provocar uma interpretação errônea dos fatos”. (L.M.) (Agência Fides 6/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network