AMÉRICA/CHILE - “As portas da Igreja estão abertas para acolher e compartilhar a riqueza das várias culturas”, afirma o Card. Ezzati

Terça, 6 Dezembro 2016 refugiados   migrantes   política  

Aton

Card. Ezzati

Santiago (Agência Fides) – Domingo passado, 4 de dezembro, um grupo de cidadãos haitianos recebeu o sacramento da Crisma na paróquia de São Saturnino em Santiago do Chile, e nesta circunstância o Arcebispo de Santiago, Card. Ricardo Ezzati, que presidiu o rito, defendeu os imigrantes.
Segundo a nota enviada a Fides por uma fonte local, a discussão sobre a política migratória veio à tona justamente na semana passada. A este propósito, o Cardeal disse que "a Igreja de Santiago, através do Instituto Católico Chileno de Migração e de muitos sacerdotes que acompanham os numerosos irmãos estrangeiros, vive uma experiência especial, porque as portas estão abertas para acolher, integrar e compartilhar a riqueza que estas culturas têm".
Durante o rito, presidido pelo Card. Ezzati e pelo pároco de São Saturnino, padre Juan Carlos Cortez, 15 haitianos receberam a Crisma, oito dos quais receberam também o Batismo.
"O Senhor vem à nossa vida a cada momento da nossa existência, de um modo muito especial para esses irmãos e irmãs de fé, quando abrem as portas a Deus", disse o Card. Ezzati.
Segundo a paróquia de São Saturnino, nos últimos dois anos chegaram ao Chile mais de 45 mil cidadãos haitianos. Destes, 450 foram acolhidos na comunidade e participam de atividades de formação (cursos de língua espanhola), catequeses, ajuda social, solidariedade e laboratórios para aprender uma profissão.
Uma pesquisa publicada por um jornal nacional aponta que 85% dos chilenos quer a expulsão dos imigrantes com problemas legais e 75% considera necessário impor restrições à imigração. O governo promoveu o debate político sobre o tema nos últimos dias, em vista de uma revisão da lei sobre a imigração.
(CE) (Agência Fides, 06/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network