EUROPA/ITÁLIA - Pe. Andrea Santoro: homem, fiel, pastor e testemunha do Evangelho

Segunda, 28 Novembro 2016 mártires   evangelização   ecumenismo  

Associazione don Andrea Santoro

Roma (Agência Fides) – “O que aconteceu em 5 de fevereiro de dez anos atrás na igreja de Trabzon comoveu e feriu muito além dos confins da Diocese de Roma e do Vicariato de Anatolia na Turquia; é uma ferida que está germinando bens espirituais para muitos, como recordou também o Papa Francisco durante uma audiência geral. Sobre estes sinais do Espírito, a Igreja de Roma é chamada a questionar-se e a refletir, mas cada um de nós deve alimentar a chama acesa no coração pelo Senhor, graças também ao sacrifício de Pe. Andrea”. São as palavras do Card. Leonardo Sandri, Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, durante a Celebração Eucarística que presidiu ontem na Basílica de Santa Cruz de Jerusalém em Roma, na conclusão das iniciativas convocadas pelo X aniversário da morte de pe. Andrea.
Pe. Andrea Santoro, pároco e sucessivamente sacerdote Fidei donum da Diocese de Roma, foi morto em Trabzon (Turquia) em 5 de fevereiro de 2006 enquanto estava em oração na igreja de Santa Maria Kilisesi, que lhe fora confiada. Em 2003, fundou a Associação “Janela para o Oriente Médio”: um grupo dedicado ao estudo, à oração e ao diálogo para promover o encontro do mundo ocidental com o Oriente Médio (veja Fides 6/2/2006; 7/2/2006; 8/2/2006; 9/2/2006; 10/2/2006).
O Card. Sandri ressaltou em sua homilia que pe. Andrea “soube acende o fogo da Palavra de Deus e da caridade nas comunidades que liderou, mas quis repercorrer novamente o caminho das centelhas apostólicas que nos levaram ao Evangelho indo ele mesmo, como sacerdote fidei donum desta Diocese, ao Oriente. Os eventos organizados em colaboração com o Vicariato de Roma neste ano nos permitiram focalizar os traços principais de seu perfil de homem, fiel, pastor e testemunha do Evangelho”.
Nestes dez anos passados desde a sua morte violenta, muitos quiseram conhecer e aprofundar a sua personalidade e espiritualidade, “mas o que surpreende – destacou o Cardeal – é como até mesmo pessoas que não tinham nada a ver com ele se aproximaram, e alguns como sacerdotes, quiseram repercorrer os passos rumo ao Oriente”. (SL) (Agência Fides 28/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network