ÁFRICA/COSTA DO MARFIM - "A violência tornou-se a primeira resposta do cidadão", adverte o Ministro do Interior

Sábado, 26 Novembro 2016 política   violência  

Abidjan (Agência Fides) - "Pedimos um estudo para saber por que a violência tornou-se a primeira resposta do cidadão quando tem uma dificuldade, e por que essa violência é tão extrema. É preciso analisar para entender. Conto com a contribuição dos prefeitos e da Polícia", anunciou o Ministro do Interior da Costa do Marfim, Hamed Bakayoko, após os últimos fatos verificados entre a população e a Polícia em Doropo, no Nordeste, e Yamoussoukro, capital política e administrativa do país. "Nunca aceitaremos que exista uma falta de autoridade, porque, se a autoridade foge, tudo fica fora de mão", sublinhou o ministro.
Em Yamoussoukro, na noite entre 16 e 17 de novembro, houve violentos confrontos entre jovens e policiais, depois da morte de um jovem de 22 anos que foi preso pela Polícia durante incursão. Antes, porém, no povoado de Doropo houve confrontos semelhantes, durante os quais quatro pessoas morreram, incluindo dois policiais.
A Costa do Marfim viveu uma longa crise política militar de 2002 a 2011, com grandes áreas do país nas mãos de grupos rebeldes, que terminou com o bombardeio do palácio presidencial por tropas francesas e da ONU e com a prisão de ex-presidente Laurent Gbagbo. No país permaneceram em circulação diversas armas pertencentes aos ex-rebeldes. (veja Fides 22/11/2016). (L.M.) (Agência Fides 26/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network