AMÉRICA/ARGENTINA - “O povo não tem dinheiro nem para comprar leite”: a grave situação de Quilmes denunciada por Dom Tissera

Terça, 22 Novembro 2016 direitos humanos   desenvolvimento   pobreza   meninos de rua  

Missa da Esperança em Quilmes

Quilmes (Agência Fides) – Com uma maciça presença de fiéis, foi celebrada sábado, 19 de novembro, a “Missa da esperança” no grande parque das Malvinas, ponto de encontro dos três distritos que compõem a diocese argentina de Quilmes. Há 21 anos, aqui se celebra a “Missa da Esperança”, que este ano teve uma motivação especial: o encerramento do Jubileu do Ano da Misericórdia e os 40 anos da criação da diocese de Quilmes.
Na homilia, recebida pela Fides, Dom Carlos José Tissera, Bispo de Quilmes, pronunciou palavras duras para descrever o desemprego e a precariedade do trabalho, a fome e o tráfico de drogas correntes na diocese.
"Não é uma coisa que nos é dita, mas a vemos: em nossos refeitórios públicos aumentou o número de crianças e adolescentes. Atualmente, em alguns bairros, os jovens pedem até um prato de comida. As pessoas não têm mais dinheiro para comprar alimentos”, disse o Bispo. Dom Tissera sublinhou: “as estatísticas dizem que se reduziu até o consumo de leite”. “Estamos seriamente preocupados porque em alguns bairros, aumentou o número de crianças com tuberculose; há casos de desnutrição”.
Precisamente devido à numerosa presença de cidadãos, o Bispo denunciou também a situação do trabalho informal e mal pago. “Estamos aqui hoje porque queremos rezar para ter um trabalho; o trabalho é necessário, mas não um trabalho mal pago. Não conseguimos chegar ao fim do mês. Sabemos também que a crise atinge todos, também as pequenas e as médias empresas, mas elas são o alicerce de nossa região meridional”.
Na conclusão, Dom Tissera também lamentou o aumento do número de pessoas, em maioria pobres, que migram das áreas rurais às cidades, construindo alojamentos precários: “é um grave problema obter moradias, e a isto se soma o problema da saúde, da instrução, da insegurança e das drogas”.
(CE) (Agência Fides 22/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network