AMÉRICA/EL SALVADOR - Reconhecimento ao IDHUCA: há 31 anos defende os direitos dos mais fracos

Quinta, 17 Novembro 2016 direitos humanos   universidade   política  

Universidade Centro-Americana (UCA)

San Salvador (Agência Fides) - Em 15 de novembro, o Embaixador da Espanha em El Salvador entregou, em nome do rei da Espanha, Filipe VI, uma placa de Mérito Civil ao Instituto para os Direitos Humanos da Universidade Centro-americana (IDHUCA) de San Salvador. Este prêmio é concedido pelo rei a pessoas físicas ou jurídicas, espanholas ou estrangeiras, que se destacaram no serviço do Estado, no trabalho extraordinário, por iniciativas particulares ou no desempenho de seus deveres.
Nesta ocasião, o prêmio foi entregue ao Instituto porque cumpriu a sua missão: lutou tenazmente pelo respeito da dignidade e dos direitos humanos no país por mais de 30 anos, desde que foi fundado no final de 1985 sob a direção do Padre Segundo Montes, um dos jesuítas assassinados na Universidade Centro-americana (UCA) na manhã de 16 de novembro de 1989.
O reconhecimento foi entregue justamente nos dias do XXVII aniversário do massacre ocorrido na Universidade, onde morreram seis jesuítas e dois colaboradores.
No texto enviado a Fides, se recorda a defesa dos pobres levada avante pelo IDHUCA através de assessoria jurídica e apoio. As lutas pela justiça através da proteção dos direitos de milhares de pessoas que procuraram o Instituto em busca de ajuda. “No decorrer dos seus 31 anos, o IDHUCA encarnou plenamente a missão da Companhia de Jesus: a defesa da fé e a luta pela justiça que a própria fé requer, a opção preferencial pelos pobres e a busca da reconciliação. O IDHUCA conseguiu ficar ao lado dos pequenos, dos prisioneiros, dos nus, dos sem-terra e dos sem-teto", conclui o texto.
(CE) (Agência Fides, 17/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network