OCEANIA/AUSTRÁLIA - O compromisso dos católicos contra o tráfico de seres humanos

Quinta, 17 Novembro 2016

Sidney (Agência Fides) – “Formas de exploração dos seres humanos existem em todas as nações da terra, e a Austrália não está isenta. Existem por causa da avidez da sociedade que, para ter bens e serviços de baixo custo, esquece e espezinha a dignidade dos homens”: com estas palavras, o Bispo Vincent Nguyen Van Long, Presidente da Comissão para a justiça social da Conferência Episcopal Australiana, apresenta à Agência Fides o compromisso dos católicos do continente contra o tráfico de seres humanos e a escravidão.
Um novo estudo apresentado pela Comissão, aos cuidados de Christine Carolan e Ir. Noelene Simmons, intitulado "Human Trafficking and Slavery: A response from Australian Catholics" analisa as leis internacionais e australianas que se ocupam desses abusos, apoiando a obra da rede "Australian Catholic Religious Against Trafficking in Humans" (ACRATH) e auspiciando uma obra de sensibilização dos australianos.
"Muitas pessoas não percebem que o tráfico de seres humanos se registra também na Austrália", explica Christine Carolan. "Há mulheres vítimas do tráfico para fins de exploração sexual, outras pessoas vítimas dos traficantes empregadas em setores como agricultura, construção, extração minerária e pesca", prossegue. "Pode haver roupas e alimentos normalmente consumados pelos cidadãos australianos que sejam produzidos por trabalho forçado ou por pessoas vítimas do tráfico. A rede ACRATH lançou uma campanha para promover a compra ética de alimento e vestuário", conta.
Outro campo de atenção é o matrimônio forçado: jovens mulheres são vítimas desta prática ilegal na Austrália e, por isso, é preciso "ativar uma ajuda para quem enfrenta esta possibilidade", nota Carolan. Para combater o fenômeno, a rede ACRATH desenvolveu uma série de contatos com as escolas de ensino médio e com todos os grupos de jovens que querem aprofundar e explorar a questão do tráfico de seres humanos.
O Bispo Van Long elogiou o trabalho incansável da rede ACRATH, comprometida na instrução, pesquisa, proteção e acompanhamento das pessoas vítimas do tráfico e da exploração na Austrália. (PA) (Agência Fides 17/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network