AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - Dois cristãos entre os conselheiros de Trump para o Oriente Médio

Quarta, 16 Novembro 2016 igrejas orientais   política internacional   oriente médio  

Wikipedia/Gage Skidmore

Nova York (Agência Fides) – Há pelo menos dois cristãos pertencentes a Igrejas orientais no American Middle East Advisory Committee, o comitê de conselheiros para o Oriente Médio nomeado pelo magnata Donald Trump antes de ser eleito Presidente dos Estados Unidos, na última semana da dura campanha eleitoral que o levou a vencer sobre a candidata democrática Hillary Clinton. No organismo, composto por 14 pessoas, estão, entre outros, o professor Gabriel Sawma, nascido em Beirute, professor de Estudos médio-orientais na Fairleigh Dickinson University, e o cristão assírio David William Lazar, nascido no Iraque, Presidente da American Mesopotamian Organization, com sede na Califórnia.
O professor Gabriel Sawma, após estudar no Líbano e oferecer consultorias de caráter legal que o levaram a visitar várias nações do Oriente Médio, emigrou aos Estados Unidos em 1975, durante a guerra civil libanesa, e é considerado um especialista em legislação islâmica, principalmente em relação às leis relativas à família, ao divórcio, às questões hereditárias e à custódia legal dos filhos. Escreveu o livro The Qur'an: Misinterpreted, Mistranslated and Misread, em que defende a tese de que o Alcorão foi escrito originalmente em aramaico, e não em árabe, e que a versão oficial do livro sagrado do Islã consente interpretações do texto que se afastam das oferecidas até agora em diversas escolas islâmicas.
David William Lazar, definido pela imprensa israelense como "militante assírio e amigo de Israel", já em agosto de 2014 fez declarações em relação às convulsões no Oriente Médio ligadas às façanhas das milícias jihadistas, no qual, entre outras coisas, afirmava que "existem literalmente milhares de jovens assírios cristãos que estão prontos para se unir à unidade de proteção que estamos planejando criar nas próximas semanas e nos próximos meses".
O Trump American Middle East Advisory Committee é apoiado pela American Middle East Coalition for Trump, organismo ativado durante a campanha eleitoral norte-americana para obter consensos em favor de Trump entre os eleitores pertencentes a grupos étnicos ou religiosos com raízes no Oriente Médio: árabes, xiitas, sunitas , curdos, coptas, maronitas, sírios, assírios, caldeus, melquitas e judeus provenientes das comunidades espalhadas no Oriente Médio. (GV) (Agência Fides 16/11/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network