AMÉRICA/VENEZUELA - "Todos os dias na Venezuela morrem crianças, faltam medicamentos e alimentos", reflete Padre Aguilar

Quarta, 16 Novembro 2016 fome   violência   política   meninos de rua  
Venezuela, faltam medicamentos e alimentos

Venezuela, faltam medicamentos e alimentos

Roma (Agência Fides) - O diretor do Departamento de Comunicação da Conferência Episcopal da Venezuela (CEV), Pe. Pedro Pablo Aguilar, evidenciou que os venezuelanos estão "cada vez mais pobres", porque o país está num estado de "crise humanitária".
Numa breve entrevista com a imprensa, ao chegar a Roma para acompanhar o Arcebispo de Mérida, Dom Baltazar Enrique Porras Cardozo, que receberá a púrpura cardinalícia no Consistório de 19 de novembro, Pe. Aguilar referiu que "todos os dias morrem uma ou duas crianças de desnutrição" e que "cada fim de semana cerca de 200 pessoas são mortas na Venezuela". Faltam no país medicamentos e alimentos. A este respeito, comentou a atribuição do prêmio para a Venezuela, no ano passado, da parte da organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), por ter diminuído pela metade a porcentagem de pessoas que passam fome. Um reconhecimento que, em sua opinião, não corresponde à realidade: "Deram recentemente à Venezuela um prêmio por ter contribuído a reduzir o índice de pobreza, quando na verdade acontece o contrário. Algumas pessoas têm um monte de dinheiro e, talvez foram capazes de comprar as consciências", disse ele.
Pe. Aguilar confirmou como seja difícil o diálogo na Venezuela: "Infelizmente, se uma pessoa não é a favor do Governo, então se torna inimigo. Não é fácil entender, mas é necessária uma solução política para resolver a situação", concluiu. (CE) (Agência Fides, 16/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network