ÁFRICA/RD CONGO - A sociedade civil do Kivu Norte à ONU: "Potenciar os Capacetes Azuis para acabar com os grupos armados"

Quinta, 10 Novembro 2016 grupos armados   onu  

Kinshasa (Agência Fides) - Um atentado contra os Capacetes Azuis indianos da Missão da ONU na República Democrática do Congo (MONUSCO) provocou a morte de uma menina de 7 anos e feriu 34 pessoas. A explosão de uma bomba caseira, feita com pregos e parafusos, ocorreu em 8 de novembro, em Goma, capital do Kivu Norte no leste da RDC.
Dentre os feridos há dois civis e 32 militares indianos, dos quais cinco estão em estado grave.
Num comunicado enviado à Agência Fides CEPADHO, Ong local de defesa dos direitos humanos, sublinha as semelhanças entre o atentado de Goma e os perpetrados na cidade de Beni, no início de 2014, quando o ADF (um grupo de guerrilheiros de origem ugandense que se instalou há tempo no Kivu Norte) aterrorizava a população explodindo bombas caseiras.
O CEPADHO se dirige à delegação do Conselho de Segurança da ONU em visita ao Kivu Norte afirmando que "a província do Kivu Norte, como toda a região dos Grandes Lagos, continuarão nas mãos do terrorismo enquanto a ONU não decidir apoiar com força a RDC para se livrar de grupos como o ADF, FDLR (grupo de origem ruandesa há mais de 20 anos na área) e seus aliados".
O CEPADHO solicita que a delegação da ONU motive o Conselho de Segurança a enviar outras brigadas de resposta imediata para reforçar a já existente no Kivu Norte. Esta unidade é responsável de apoiar a MONUSCO em operações de alta intensidade contra grupos guerrilheiros presentes na área. (L.M.) (Agência Fides 10/11/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network