VATICANO - Card. Filoni aos Bispos de Malavi: “promover, dirigir e coordenar a atividade missionária nas dioceses”

Segunda, 7 Novembro 2016 filoni   igrejas locais   animação missionária  

Karonga (Agência Fides) – Após presidir a consagração da Catedral de Karonga (veja Fides 05/11/2016) na tarde de sábado, 5 de novembro, o Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, encontrou-se com os Bispos de Malavi na sede do Episcopado. “Estou consciente dos desafios que seu amado país enfrenta neste momento – disse o Cardeal em seu discurso -: a crise alimentar causada pela penúria no norte e as inundações no sul, os desafios econômicos provocados por estes episódios e outros fatores; a pobreza consequente, sentida por muitos, e a falta de serviços sociais para as pessoas – muitas vítimas de todo tipo de problemas, como o HIV-AIDS. Todavia, estou também a par do bom trabalho desempenhado pela Igreja nestes momentos de necessidade”.
O Prefeito do Dicastério Missionário indicou a Exortação Apostólica “Evangelii Gaiudim” como um “documento precioso, porque representa a visão do Papa Francisco para a Igreja nos próximos anos” e recordou as palavras do próprio Papa aos Bispos de Malavi, em sua visita ad Limina Apostolorum de 2014. Em seguida, mencionou duas recentes datas: o 50o aniversário do Decreto conciliar Ad Gentes sobre a atividade missionária da Igreja, “documento que ainda permanece válido hoje” e o Centenário da evangelização de Malavi, em 2001: “Hoje, recordamos com a gratidão no coração os anos abençoados desde a primeira evangelização”.
Detendo-se sobre a atualidade do compromisso missionário, o Card. Filoni ressaltou que “o Bispo, como líder e ponto central do apostolado diocesano, deve promover, dirigir e coordenar a atividade missionária, e encorajar todos os membros do Povo de Deus a participar da obra de evangelização”. Sem dúvidas, “o caminho da evangelização não é fácil”, prosseguiu, convidando os Bispos a espelhar-se no exemplo dos Mártires Africanos, “que foram testemunhas da esperança e da misericórdia de Deus, inclusive diante da dor da tortura e da morte”.
O Prefeito do Dicastério Missionário dirigiu algumas recomendações aos Bispos de Malavi, primeiramente exortando-os a procurar “modos criativos para integrar realidades locais, civis e sociais e unir os pontos de força das pessoas e grupos que compõem a Igreja, a fim de coordenar de modo eficaz a obra de evangelização, dever primário de sua Conferência Episcopal”.
Sucessivamente, evidenciou a promoção das vocações ao sacerdócio, zelando por um atento discernimento e assegurando uma boa formação nos seminários. Enfim, convidou os Bispos a “estarem próximos, com afeto paterno e fraterno, de todos os que o Senhor lhes confiou”, com atenção especial aos sacerdotes. “Apoiem aqueles que generosamente prestam serviço em sua Diocese com as orações, a retribuição e o respeito por sua justa autonomia – prosseguiu. E ainda, encorajo-os a permanecer sempre presentes e disponíveis aos fiéis leigos, que são uma parte integrante no trabalho evangelizador em Malavi”.
Finalmente, o Cardeal Prefeito expressou o seu apreço aos Bispos em nome do Papa Francisco e da Congregação para a Evangelização dos Povos, “pelo duro trabalho e a dedicação a serviço na nossa comum missão evangelizadora, por sua generosidade no trabalho pastoral e por sua irrepreensível comunhão com o Santo Padre”. (SL) (Agência Fides 07/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network