AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - Em preparação o encontro anual dos Bispos, que se questionarão sobre a difusão da violência

Terça, 18 Outubro 2016 política   conferências episcopais   evangelização  

Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB)

Washington (Agência Fides) – A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB) se reunirá de 14 a 16 de novembro em Baltimore para a Assembleia geral de outono. Durante os trabalhos, o Arcebispo de Louisville, Dom Joseph E. Kurtz, proferirá seu último discurso como Presidente da USCCB, após um mandato de três anos, e os Bispos devem eleger seu novo Presidente, Vice-presidente, e os cinco Presidentes das Comissões de assuntos canônicos e governo, assuntos ecumênicos e inter-religiosos, Evangelização e catequese, Justiça internacional e paz, Proteção de crianças e jovens.
Os Bispos irão debater e deliberar o Plano estratégico 2017-2020 da Conferência, considerando as cinco prioridades aprovadas em novembro passado, que são: “Evangelização”: escancarar as portas a Cristo através do discipulado missionário e o encontro pessoal. “A família e o matrimônio”: encorajar e curar as famílias, encorajar os católicos a abraçar o sacramento do matrimônio. "A vida humana e a dignidade": sustentar a sacralidade da vida humana desde a concepção até a morte natural, com atenção especial aos pobres e vulneráveis. "As vocações e a formação permanente": encorajar as vocações ao sacerdócio e à vida consagrada, cuidar da formação permanente para clero, religiosos e ministros leigos. “A liberdade religiosa": promover e defender a liberdade de serviço, de testemunho e de culto, nos Estados Unidos e no exterior.
Serão apresentados também vários relatórios, como uma atualização da Task Force da USCCB para promover a paz nas comunidades. Os fatos ocorridos em diferentes cidades dos Estados Unidos provocaram fortes reações nos setores intelectuais, políticos e religiosos. Trata-se, com efeito, não só de violência como reação ao abuso de poder das forças da ordem, mas também de violência gratuita, perpetrada por grupos de pessoas também muito jovens. O fenômeno leva a refletir sobre a realidade social, política e religiosa, e os Bispos católicos são conscientes da necessidade dos fiéis de receber uma palavra de orientação para assegurar a paz social nas próprias cidades.
(CE) (Agência Fides, 18/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network