AMÉRICA/MÉXICO - Tijuana abre as paróquias aos migrantes haitianos

Segunda, 10 Outubro 2016 refugiados   política   áreas de crise   catástrofes naturais  

internet

Haitianos em Tijuana

Tijuana (Agência Fides) – “Estou falando com os sacerdotes de modo que no tempo mais breve possível, algumas paróquias possam ser equipadas como locais de acolhimento para os haitianos. É necessário acolhê-los em lugares dignos”, disse o Arcebispo de Tijuana, Dom Francisco Moreno Barron. Tudo isso requer um grande esforço organizativo, porque não existem recursos adequados; todavia “penso que quando se abre o coração, todo o resto se faz bem, mesmo que improvisado”. Será necessário um certo tempo, mas estamos trabalhando rápido no projeto porque a Arquidiocese deve assumir as suas responsabilidades diante destas exigências tão prementes, afirma ainda a nota recebida pela Fides em que constam as palavras do Arcebispo.
“O México pode passar à história por sua vocação humanitária e pode dar um exemplo de como trata os migrantes em uma situação como a que está se verificando neste momento. Esta situação nos coloca no cenário mundial de moto notável”, disse Dom Moreno Barron, concluindo: “Neste momento, não podemos permitir ou tolerar o racismo; somos uma sociedade inclusiva”.
Segundo dados apurados pela Fides, 8 mil haitianos chegaram nos últimos 4 meses em Tijuana, cidade mexicana de fronteira com os Estados Unidos, à espera de obter um visto humanitário para ingressar nos EUA. No entanto, as recentes alterações na política migratória estadunidense impediram as tentativas deste grupo.
(CE) (Agência Fides, 10/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network