ÁFRICA/EGITO - Sai da prisão o detento acusado pela tragédia de Ano Novo na igreja de Alexandria

Sexta, 7 Outubro 2016

ariannaeditrice.it

Alexandria (Agência Fides) – Deixou a prisão o homem acusado de planejar e executar o atentado do Ano Novo de 2011 na igreja copta dos Santos Marcos e Pedro em Alexandria do Egito, que provocou 23 vítimas e quase cem feridos entre fiéis que estavam reunidos no lugar de culto para participar do rito litúrgico de meia-noite. São Ahmad Lutfi Ibrahim, e segundo versões oficiais publicadas pela mídia egípcia, foi libertado depois de expirar o tempo máximo de detenção sem que a sentença fosse pronunciada. O réu agora se encontra em prisão domiciliar e deve responder à acusação de atentado terrorista e instigação à violência.
Quase seis anos depois, a dinâmica do atentado de São Silvestre em Alexandria permanece ainda obscura. Já nas primeiras horas após o ataque, as versões oficiais fornecidas sobre a modalidade de execução divergiam entre as que falavam de um atentado suicida e as que referiam a utilização de um carro-bomba. O inquérito conduzido pelo Ministério egípcio do interior seguiu a pista islâmica, acusando do atentado um grupo extremista com base na faixa de Gaza, que rejeitou a acusação. Depois do início das Primaveras árabes e da renúncia do Presidente Hosni Mubarak, reconstruções de várias matrizes indicaram precisamente setores do Ministério do Interior egípcio como mandantes da tragédia, no âmbito de uma “estratégia da tensão” para aumentar o alarme social diante do declínio de poder do próprio Mubarak. (GV) (Agência Fides 7/10/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network