AMÉRICA/PERU - Trinta mil pessoas serão expulsas, Dom Bambaren pede diálogo

Sexta, 7 Outubro 2016 pobreza   violência   bispos  
Moradias populares em terrenos desertos

Moradias populares em terrenos desertos

Chimbote (Agência Fides) - Através de uma carta publicada nas redes sociais, o Bispo emérito de Chimbote, Dom Luis Bambarén Gastelumendi, convidou ao diálogo e se manifestou contra a possível evacuação de cerca de 30 mil pessoas que se instalaram nas terras destinadas pelo governo ao Projeto Especial de Chinecas. O Bispo convidou as autoridades locais e regionais a evitarem o despejo, porque, segundo ele, seria muito violento e causaria somente dor, feridas e destruição. "E tudo isso para quê? Para continuar a ter um deserto, regado não com água, mas desta vez com o sangue?", escreve Dom Bambarén.
O Projeto Especial Chinecas prevê um complexo de infraestruturas hidráulicas para o tratamento e distribuição de água para as empresas agrícolas e para uso doméstico dos cidadãos. O governo destinou para este fim 217 hectares de terra em Chimbote, numa área quase deserta no norte do Peru, a cerca de 800 km da capital. Uma vez realizada a infraestrutura prevista, de acordo com o projeto, no ano passado deveria ter sido atribuído terrenos para fins agrícolas, para a construção de uma instalação de eliminação de resíduos e o resto deveria ser atribuído aos vários municípios vizinhos.
Em julho passado, uma parte desta terra foi invadida pela população local, cansada de esperar, que se estabeleceu construindo barracos como casas. A indecisão sobre a distribuição destas terras aumentaram a quantidade de famílias que se instalaram ali.
Dom Bambaren expressou solidariedade às famílias e diante da possibilidade de expulsão da área que ocupam, o Bispo perguntou: "Por que os responsáveis pelo projeto dormiram até tolerar que, cotidianamente, chegassem cada vez mais famílias pobres aumentando o número de suas casas miseráveis?". Enfim, na nota enviada a Fides, o Bispo expressou sua confiança por uma solução justa e pacífica desta situação. (CE) (Agência Fides, 07/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network