ÁFRICA/EGITO - O governo proíbe as manifestações coptas no aniversário da “tragédia de Maspero”

Quinta, 6 Outubro 2016 áreas de crise   igrejas orientais  

copticsolidarity.org

Cairo (Agência Fides) – O Ministério egípcio dos Assuntos Internos negou às associações de jovens coptas a autorização para organizar uma manifestação pelo quinto aniversário do massacre conhecido como “a tragédia de Maspero”. A autorização para manifestar – informaram fontes oficiais do Ministério – não foi concedida por “razões de segurança”. O massacre aconteceu em 9 de outubro de 2011, na fase de transição sucessiva à renúncia do Presidente Hosni Mubarak, quando o governo egípcio estava em mãos do Conselho Supremo das Forças Armadas. Naquele dia, o exército, disposto em proximidade do edifício sede da TV estatal, abriu fogo contra grupo de manifestantes, em maioria coptas, deixando 27 mortos. Os manifestantes estavam protestando contra a demolição de uma igreja no Alto Egito.
Os ativistas da União juvenil Maspero difundiram um comunicado, recebido pela Agência Fides, no qual denunciam ter recebido ameaças das forças de segurança depois que a autorização para a passeata foi recusada. As disposições que regulamentam no Egito o pedido e a autorização para realizar manifestações públicas – muito restritivas – entraram em vigor em novembro de 2013, numa fase da vida civil egípcia caracterizada pela alta tensão social, depois que o Presidente islâmico Mohamed Morsi, líder dos Irmãos Muçulmanos que havia vencido democraticamente as eleições presidenciais de junho de 2012, foi militarmente deposto. (GV) (Agência Fides 6/10/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network