ÁSIA/ÍNDIA - Diretor Nacional das POM: “Esperamos o Papa como mensageiro de paz”

Quinta, 6 Outubro 2016 violência   papa   paz   guerras   oração   minorias religiosas  

Bangalore (Agência Fides) - “Esperamos com alegria o Papa como mensageiro de paz, enquanto a nação passa pela crise de Kashmir. Seria uma bênção para a nação. A sua presença poderia causar muita comoção e dissolver os nós.” Foi o que disse Pe. Faustine Lobo, Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM) na Índia. O Papa Francisco, no avião de retorno da Geórgia, disse que “uma viagem à Índia e Bangladesh em 2017 é quase certa”.
“Nós o aguardamos como uma graça para a Índia. Depois da canonização de Madre Teresa, seria outro momento importante para nós. Neste período, sentimos a urgência da paz, enquanto a escalada na Caxemira preocupa muitas pessoas. O Papa nos recorda que somente a paz é santa e que não existe um Deus da guerra”, destaca o Diretor. Para a situação interna da Igreja indiana, “com a sua presença o Papa recordaria a toda a sociedade, às vezes atravessada por fermentos de ódio pelas minorias religiosas, que os católicos indianos vivem e atuam somente pelo bem comum do país”, conclui pe. Lobo.
Segundo fontes da Fides, os passos necessários para a chegada do Papa foram feitos. Em abril passado, uma delegação guiada pelo Cardeal Baselios Cleemis, Presidente da Conferência Episcopal Indiana, pediu ao Primeiro-Ministro Narendra Modi para escrever uma carta de convite oficial ao Papa Francisco. O Cardeal confirmou que ele mesmo convidou o Papa a visitar a Índia. O último Pontífice a ir ao país foi João Paolo II, que em fevereiro de 1986 desembarcou em Goa. (PA) (Agência Fides 6/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network