AMÉRICA/HAITI - Morte, destruição e mais de 14 mil desabrigados por causa do furacão Matthew

Quinta, 6 Outubro 2016 terremoto   áreas de crise   catástrofes naturais  

O furacão Matthew

Porto Príncipe (Agência Fides) – Terça-feira, 4 de outubro, o furacão Matthew passou pelo Haiti, semeando desolação e morte. O país mais pobre e vulnerável das Américas, que ainda está tentando se recuperar do terremoto de 2010, teve que enfrentar ventos que alcançaram 230 quilômetros por hora e chuvas torrenciais que causaram inundações, desmoronamentos, destruição das infraestruturas e morte do gado.
Segundo o relatório divulgado um dia depois, em 5 de outubro, cinco pessoas morreram no Haiti. Matthew é considerado a pior tempestade das últimas décadas e a sua violência deixou, além dos mortos, cerca de 14.500 pessoas desabrigadas, obrigadas a deixar suas casas. Calcula-se que 1.855 casas foram alagadas. A interrupção das linhas elétricas e das comunicações tornam muito difícil quantificar a proporção exata dos prejuízos.
Martine Haentjens, responsável pela Caritas Internacional no Haiti, que estava no país no momento da passagem do furacão, disse numa nota enviada a Fides: "Contatei nossos responsáveis em várias regiões do país. Os nossos programas foram atingidos, em especial em Les Cayes, onde quase tudo ficou destruído. Aqui, todas as casas foram destelhadas. Não temos qualquer notícia do município de Jérémie, mas é provável que, do modo como o ciclone circula, também esta região tenha sido gravemente atingida. No que diz respeito a Porto Príncipe, a situação está sob controle, o prejuízo é limitado. Mas as ruas do país estão intransitáveis, inclusive as pontes ficaram destruídas".
A Caritas Internacional está ativa no país com projetos de segurança alimentar desde o terremoto de 2010, e já disponibilizou a quantia de 50.000 euros para ajudar a Caritas Haitiana.
(CE) (Agência Fides, 06/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network