ÁSIA/INDONÉSIA - A cruz feita por um artesão muçulmano é o símbolo da Jornada da Juventude Indonésia

Quinta, 6 Outubro 2016 jovens   jornada mundial da juventude   igrejas locais   diálogo   justiça   paz   islã   cristianismo  
A Cruz do Dia da Juventude Indonésia

P.P.

A Cruz do Dia da Juventude Indonésia

Manado (Agência Fides) – A cruz dos jovens foi o símbolo predominante da Jornada da Juventude Indonésia (4-6 outubro), que se concluiu hoje em Manado. Como apurado pela Fides, a cruz, feita de bambu e palha, foi realizada por um artesão muçulmano: a obra é um sinal da “unidade na diversidade” e de harmonia entre religiões diversas que é o lema da Indonésia e foi o tema central da Jornada da Juventude, intitulada “A alegria do Evangelho em uma sociedade plural”.
“A cruz é o símbolo destes dias” disse Dom Joseph Suwatan, Bispo de Manado. "A cruz foi peregrina e passou de mão em mão, viajando pelas paróquias da diocese de Manado" simbolizando o caminho de quem “quer colher o fruto da cruz, que é o amor, para construir a paz”, ressaltou.
Muitos fiéis muçulmanos acolheram e honoraram a cruz como símbolo de paz durante esta peregrinação diocesana. Pe. Albert Sudjoko, teólogo e docente no Seminário maior de Pineleng, em Sulawesi Norte, relata à Fides: “A cruz é para os cristãos a sabedoria de Deus que ama e doa a vida. Gradualmente, a população indonésia entrou no significado da Cruz da Jornada dos Jovens: ela não é um sinal de conflito ou de conquista, mas sim um sinal de respeito, acolhimento e caridade recíproca, e expressa o desejo de manter a harmonia e desenvolver a paz na Indonésia”.
A cruz dominou a cerimônia de encerramento na Missa de abertura, celebrada em 4 de outubro no estádio de Manado, depois de uma animada marcha com cantos, danças e orações, que envolveu mais de 2600 jovens presentes em Sulawesi do Norte, provenientes de 37 dioceses indonésias.
As liturgias foram presididas pelo Bispo de Manado, Dom Joseph Suwatan, e dentre os presentes no Dia da Juventude estavam o Núncio Apostólico, Dom Guido Filippazzi, Arcebispo de Jacarta, Dom Ignatius Suharyo, Presidente da Conferência Episcopal, e o Bispo Pius Riana Prapdi, Presidente da Comissão Episcopal para os jovens, outros 24 bispos e 100 sacerdotes.
O evento teve uma grande divulgação na mídia social também para beneficiar todos aqueles jovens que, por motivos organizacionais, queriam estar presentes, mas não podiam. Além do site, as contas específicas no Twitter, Instagram e Facebook transmitiram ao vivo várias atividades do grande evento, partilhando palavras, fotografias e vídeos.
“No final da manifestação, os jovens voltaram para as suas cidades depois de adquirir uma maior consciência e com a missão de partilhar com os seus amigos, familiares e comunidades locais a experiência feita em Manado. Valores como o amor e a paz são contagiosos”, concluiu Dom Pius Riana Prapdi. (PA) (Agência Fides 6/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
jovens


jornada mundial da juventude


igrejas locais


diálogo


justiça


paz


islã


cristianismo